‘Foi livramento de Deus’, diz homem que escapou ileso após poste cair sobre carro

Fabiano Rocha e Geraldo Ribeiro
·2 minuto de leitura

“Acho que foi um livramento de Deus”, desabafou, aliviado, nesta quarta-feira, o técnico de manutenção Jorgino da Silva, de 59 anos. Ele escapou com vida e apenas alguns ferimentos leves depois de um poste ter caído em cima do seu carro, arrastado por uma árvore, durante a chuva desta terça-feira. No momento do acidente, ele deixava uma casa de festas na Estrada da Gávea Pequena, no Alto da Boa Vista, onde foi prestar um serviço.

— Escutei o barulho da árvore caindo, freei e daí a pouco o poste veio para cima do meu carro — contou Jorgino, que lamentou a perda do seu único patrimônio, um Escort — Queria ver se alguém pode me ajudar e o que eu devo fazer — apelou, sobre a perda.

Por sorte os fios não estavam energizados.A energia havia sido desligada momentos antes de o poste desabar, arrastado pelos galhos de uma árvore. Jorgino estava acompanhado de um amigo, que também nada sofreu.

—Freei, o banco veio para trás e deitou. O volante quebrou em cima das minhas pernas, que estão doendo, assim como a coluna. Mas graças a Deus estou vivo. Foi mais um livramento de Deus na minha vida — disse, aliviado, enquanto aguardava a remoção do automóvel.

Jorgino reclamava apenas de dores nas pernas e na coluna, mas não apresentava nenhum ferimento visível. O acidente aconteceu por volta do meio dia, quando os dois saiam da casa para o almoço. Jorgino, que estava na direção, disse que saiu do carro se arrastando pelo lado do carona. O outro lado, do motorista, foi o mais tingido e ficou amassado, impossibilitando a abertuda da porta.

O tempo melhorou nesta quarta-feira, mas em alguns pontos da cidade, foi dia de muita liimpeza da lama trazida pelas chuvas e contabilizar os prejuízos. As estações meteorológicas registraram que em 24 horas choveu o esperado para todo o mês.

Os efeitos são sentidos ainda no dia seguinte. Nesta quarta-feira, vários pontos ainda permanecem alagados. É o caso de algumas vias principalmente da Zona Oeste do Rio. Entre os efeitos também estão quedas de árvores e deslizamentos.