Folia virtual: Câmara, escolas e blocos propõem eventos on-line no lugar de desfiles

Geraldo Ribeiro e Pedro Zuazo
·1 minuto de leitura
Foto: Brenno Carvalho em 8-3-2019 / Agência O Globo
Foto: Brenno Carvalho em 8-3-2019 / Agência O Globo

Nem os mais surpreendentes desfiles da Sapucaí foram tão longe no quesito inovação. Em uma audiência pública virtual promovida nesta sexta-feira pela Câmara dos Vereadores do Rio, foi proposto que escolas de samba e blocos façam uma espécie de carnaval on-line, para garantir subsídios a todos que tiram da festa o seu sustento. A ideia é transmitir, para foliões que estarão no sofá, lives e eventos como apresentações de mestre-sala e porta-bandeira, concursos de marchinhas ou disputas entre baterias. Ou seja, o reinado de Momo em 2021 promete ser diferente de tudo que já se viu.

A proposta faz parte do chamado Plano Emergencial para o Carnaval 2021, elaborado pela Comissão Especial do Carnaval da Câmara em conjunto com representantes de escolas de samba e blocos. Desfiles, só quando houver vacina para a Covid-19. Mas o documento prevê atividades e políticas de auxílio a agremiações por meio de um caderno de encargos, que permitiria uma captação de recursos junto à iniciativa privada.