Fome, pobreza, evasão escolar, desmatamento e inflação voltam a patamares ruins de até três décadas

O Brasil voltou ao passado na economia, no bem-estar da população, na educação e no meio ambiente, exibindo indicadores que remontam a até 30 anos. Recessão, pandemia e desmonte de políticas públicas acentuaram nos últimos dois anos um processo de retrocesso social.

Maior registro: Pandemia e redução do auxílio jogam 23 milhões de brasileiros abaixo da linha da pobreza

Patamar de 1990: Fome atinge 33,1 milhões de brasileiros, 14 milhões a mais em pouco mais de um ano

País do salário mínimo: Trabalhadores que ganham até o piso chegam a 38%

Trouxeram de volta a fome, a pobreza, a evasão escolar, o desmatamento, a inflação, ameaçando o desenvolvimento do país, alertam especialistas.

A fome, por exemplo, agora atinge 33 milhões de brasileiros, mesmo número de 1992. E na educação, a evasão escolar na faixa de 5 a 9 anos está igual à de 2012, de acordo com estudo do economista Marcelo Neri, diretor da FGV Social.

Desigualdade na América: Disparidade financeira entre brancos e negros piora nos EUA

Confira na reportagem completa deste domingo em O Globo as comparações de agora com anos anteriores nestas áreas sensíveis, e como o país chegou nesta situação.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos