Força Nacional é enviada ao Amazonas para ação de combate ao tráfico de drogas e crimes ambientais

O Ministério da Justiça autorizou o envio da Força Nacional para o Amazonas, para atuar em ações de combate ao tráfico de drogas e de crimes ambientais na região da calha do Rio Negro e Solimões. A duração é de 90 dias.

O envio da Força Nacional não está relacionado diretamente ao desaparecimento do indigenista Bruno Pereira e do jornalista inglês Dom Phillips, que estavam próximos da cidade de Atalaia do Norte, no Vale do Javari, em outra região do estado.

De acordo com portaria publicada nesta sexta-feira no Diário Oficial da União (DOU), as tropas vão participar de "ações de combate ao crime organizado, ao narcotráfico e aos crimes ambientais", "em atividades e serviços imprescindíveis à preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio".

A medida faz parte da Operação Arpão, em vigor desde 2020. A operação está relacionada à base fluvial Arpão, construída pelo governo do Amazonas e que está localizada na altura do município de Coari, em uma das principais rotas do tráfico de drogas. A Força Nacional já foi enviada em outras oportunidades para apoiar a operação.

Também nesta sexta-feira, o Ministério da Justiça autorizou o envio da Força Nacional para atuar nas cidades de Boa Vista e Pacaraima, em Roraima, igualmente por 90 dias. As duas cidades têm um fluxo grande de refugiados venezuelanos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos