Rebeldes houthis derrubam helicóptero da coalizão árabe, matando 12 militares

Sana, 18 abr (EFE).- Os rebeldes houthis do Iêmen derrubaram um helicóptero da coalizão árabe liderada pela Arábia Saudita, o que causou a morte de pelo menos 12 militares que estavam a bordo da aeronave, anunciou nesta terça-feira a emissora de televisão "Al Masira", que é controlada pelos insurgentes.

O helicóptero, que foi atingido por um míssil, caiu perto do acampamento militar de Tadauin, na província de Maareb, que fica 190 quilômetros a nordeste da capital Sana.

O comando das forças da coalizão árabe, por sua vez, anunciou em um comunicado que um helicóptero Black Hawk, das forças armadas sauditas, foi derrubado durante uma operação na província de Maareb, segundo divulgou a agência saudita "SPA".

O acidente causou a morte de quatro oficiais e oito suboficiais do exército saudita, informou a agência.

Os rebeldes costumam lançar ataques contra Maareb, mas o sistema antimísseis da coalizão é capaz de repelir a maior parte dessas ações ofensivas.

O conflito no Iêmen explodiu quando os rebeldes houthis ocuparam em setembro de 2014 a capital e outras províncias do norte e do centro do país, obrigando o governo iemenita a se transferir para cidade de Aden, no extremo sul do país.

A guerra aumentou em intensidade em março de 2015, quando a coalizão militar integrada por países sunitas e apoiada pelos Estados Unidos interveio diretamente no Iêmen em favor das forças leais ao presidente Abdo Rabu Mansur Hadi, o único reconhecido pela comunidade internacional. EFE