Forças de Israel ferem 130 palestinos em protesto na fronteira de Gaza

Manifestantes palestinos na Faixa de Gaza 19/10/2018 REUTERS/Ibraheem Abu Mustafa

GAZA (Reuters) - Soldados de Israel feriram 130 palestinos a tiros durante protestos perto da fronteira da Faixa de Gaza nesta sexta-feira, informou o Ministério da Saúde do enclave.

Uma porta-voz dos militares israelenses disse que cerca de 10 mil manifestantes se reuniram na fronteira e que alguns lançaram pneus em chamas, granadas e artefatos explosivos contra as tropas através da cerca.

    Mas o protesto foi relativamente pequeno – algumas das manifestações anteriores reuniram cerca de 30 mil pessoas, um sinal de que as tensões acumuladas ao longo dos últimos dias podem estar se dissipando.  

    Israel reforçou as forças blindadas ao longo da divisa com Gaza na quinta-feira, um dia depois que um foguete disparado do enclave destruiu uma casa no sul do país. O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, prometeu uma "ação muito forte" se os ataques continuarem.

    Uma autoridade palestina, que falou sob condição de anonimato, disse que nos últimos dias autoridades de segurança do Egito fizeram várias reuniões com seus equivalentes israelenses e com líderes do grupo islâmico palestino Hamas, que comanda Gaza, na tentativa de impedir uma escalada da violência.

Os palestinos estão protestando ao longo da fronteira desde 30 de março para exigir o fim do bloqueio de Israel ao território e o direito de retorno a terras de que fugiram ou foram expulsos quando da fundação de Israel em 1948.

    Cerca de 200 moradores de Gaza foram mortos por soldados de Israel desde o início dos protestos, segundo o Ministério da Saúde palestino, e um soldado israelense foi morto por um franco-atirador palestino.

    (Por Nidal Almughrabi)