Forças de paz russas chegam à capital de Nagorno Karabakh

·3 minuto de leitura
Posto de controle de soldados russos na cidade de Stepanakert
Posto de controle de soldados russos na cidade de Stepanakert

Soldados das forças de paz russas controlavam os arredores de Stepanakert, capital da região separatista de Nagorno Karabakh, na manhã desta sexta-feira (13), protegendo o acesso à linha de contato próxima entre as forças armênias e azerbaijanas.

Dezenas de soldados e pelo menos três veículos blindados foram posicionados em um posto de controle na saída sudoeste da cidade, sob o controle das forças armênias, na estrada que leva à cidade vizinha de Shusha. Esta última foi conquistada na semana passada pelas forças do Azerbaijão.

A bandeira russa tremulava na posição, onde militares armênios ajudavam na inspeção dos veículos.

"Vemos os passaportes, garantimos que não há armas nos veículos. Não bloqueamos", explicou um dos militares russos à AFP.

Cinco quilômetros mais ao sul, nesta mesma estrada, foi instalado outro posto de controle russo, com veículos blindados.

A situação era tranquila em todo setor, onde os militares russos e armênios discutiam de forma bastante descontraída.

Alguns ocupantes dos veículos controlados até deram mantimentos, pão, doces, ou cigarros, aos soldados russos, que exibem em seus uniformes e em seus blindados bandeiras marcadas com as letras amarelas "MC", acrônimo de "forças de paz" em russo.

No início da semana, com mediação russa, Armênia e Azerbaijão assinaram um acordo de cessar-fogo que põe fim ao conflito deflagrado no final de setembro na autoproclamada república de Nagorno Karabakh.

Este pacto consagra as conquistas de territórios obtidos pelo Azerbaijão e planeja devolver outras áreas a Baku.

À espera da implantação completa das forças russas e da reabertura do corredor de Lachin, o cordão que liga a Armênia ao enclave, a única via de acesso a Nagorno Karabakh é a estrada que passa pelo norte da província, pelo distrito de Kalbajar, o qual será entregue ao Azerbaijão no domingo.

- Armênios liberados

Nesta sexta-feira, a Justiça armênia pôs em liberdade figuras da oposição armênia. Elas haviam sido detidas após tumultos em um protesto contra a assinatura, por parte da Armênia, do acordo que consagra a vitória do Azerbaijão no conflito de Nagorno-Karabakh.

O presidente do Partido Armênia Próspera, Gaguik Tsarukyan, "foi solto da prisão", porque sua "detenção foi ilegal", disse seu advogado no Facebook, Erem Sarkissyan, após decisão emitida por um tribunal de Erevan.

Os advogados de outros 10 opositores presos na quinta-feira também anunciaram a liberdade de seus clientes pelo mesmo motivo.

Segundo o serviço de investigação do Ministério Público, eles foram detidos por "organização ilegal de violentas perturbações da ordem em massa", uma crime passível de dez anos de prisão.

Na madrugada de terça-feira, a sede do governo e do Parlamento foram invadidas e parcialmente saqueadas por centenas de manifestantes, principalmente da oposição, que protestavam contra o acordo assinado pelo primeiro-ministro Nikol Pashinyan.

De acordo com esse texto, o Azerbaijão mantém os territórios conquistados na província separatista que estavam sob controle armênio desde o início dos anos 1990.

Uma nova manifestação da oposição está marcada para esta sexta em Yerevan. Os dois últimos protestos reuniram entre 2.000 e 3.000 pessoas.

hba/alf/bc/es/tt