Forças de segurança venezuelanas "ameaçam" Guaidó e prendem aliado, diz oposição

·1 minuto de leitura
Juan Guaidó concede entrevista em Caracas

Por Sarah Kinosian

CARACAS (Reuters) - O líder da oposição venezuelano Juan Guaidó disse nesta segunda-feira que as forças de segurança o "ameaçaram" de prisão em seu prédio, e um porta-voz da oposição afirmou que um aliado próximo de Guaidó foi preso.

A mulher de Guaidó, Fabiana Rosales, havia dito anteriormente que as forças de segurança entraram em seu prédio para tentar deter Guaidó. Mais tarde, o líder da oposição declarou a repórteres reunidos em frente ao edifício de Caracas que as forças haviam partido.

"A perseguição e as ameaças não vão nos parar", disse Guaidó, que em 2019 foi reconhecido por dezenas de países, incluindo os Estados Unidos, como legítimo chefe de Estado da Venezuela com base em uma suposta fraude do presidente Nicolás Maduro em sua reeleição em 2018.

Na manhã de segunda-feira, as forças de segurança prenderam Freddy Guevara, um aliado próximo de Guaidó, de acordo com um porta-voz do gabinete de Guaidó, acrescentando que Guevara foi levado para a prisão de Helicoide, em Caracas.

O Ministério da Informação da Venezuela não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

Maduro classifica Guaidó como fantoche dos EUA e o acusa de conspirar para derrubá-lo em um golpe.

(Reportagem de Vivian Sequera e Sarah Kinosian)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos