Forças ucranianas ameaçam linhas de suprimentos russas após avanço

Ataque a prédio em Kharkiv

Por Max Hunder e Tom Balmforth

KIEV (Reuters) - Tropas ucranianas em rápido avanço se aproximavam da principal ferrovia que abastece as forças russas no leste nesta sexta-feira, depois que o colapso de uma seção da linha de frente da Rússia causou a mudança mais dramática na guerra desde suas primeiras semanas.

Em um discurso em vídeo, o presidente Volodymyr Zelenskiy disse que as tropas "libertaram dezenas de assentamentos" e recuperaram mais de 1.000 quilômetros quadrados de território na região de Kharkiv no leste e Kherson no sul na última semana.

Zelenskiy postou um vídeo no qual soldados ucranianos disseram ter capturado a cidade de Balakliia, que fica ao longo de um trecho do front que se estende ao sul de Kharkiv, a segunda maior cidade da Ucrânia.

Os militares ucranianos disseram que avançaram quase 50 km naquela frente após um ataque que pareceu pegar os russos de surpresa.

Foi o primeiro avanço relâmpago desse tipo relatado por ambos os lados em meses, em uma guerra caracterizada principalmente por implacáveis ​​batalhas na linha de frente desde que a Rússia abandonou seu desastroso ataque à capital Kiev em março.

Quase 24 horas depois que a Ucrânia anunciou o avanço no front de Kharkiv, a Rússia ainda não havia se pronunciado publicamente. O Kremlin se recusou a comentar na sexta-feira e encaminhou perguntas aos militares russos.

A Ucrânia não permitiu que jornalistas independentes entrassem na área para confirmar a extensão de seus avanços. Mas sites de notícias ucranianos mostraram fotos de tropas celebrando em veículos blindados enquanto passavam por placas com os nomes de cidades anteriormente controladas pela Rússia, e forças russas se rendendo ao lado da estrada.

"Vemos sucesso em Kherson agora, vemos algum sucesso em Kharkiv e isso é muito, muito encorajador", disse o secretário de Defesa dos Estados Unidos, Lloyd Austin, em entrevista coletiva com seu colega tcheco em Praga.

O Institute for the Study of War disse que os ucranianos estão agora a apenas 15 km de Kupiansk, um entroncamento essencial para as principais linhas ferroviárias que Moscou conta há muito tempo para abastecer suas forças nos campos de batalha no leste.