Forças ucranianas pressionam ainda mais após queda de reduto russo

Por Pavel Polityuk e Tom Balmforth

KIEV, KHARKIV (Reuters) - Forças ucranianas continuaram avançando para o norte na região de Kharkiv e avançando para o sul e leste do país, disse o chefe do Exército da Ucrânia neste domingo, um dia depois de rápidos ganhos terem feito a Rússia abandonar seu principal bastião na região.

O presidente Volodymyr Zelenskiy elogiou o avanço da Ucrânia na província de Kharkiv, no nordeste, como um avanço potencial na guerra de seis meses, dizendo que pode haver ganhos mais rápidos de território se Kiev conseguir armas mais poderosas.

"Na direção de Kharkiv, começamos a avançar não apenas para o sul e leste, mas também para o norte. Faltam 50 quilômetros para a fronteira do Estado (com a Rússia)", disse o comandante-chefe da Ucrânia, general Valeriy Zaluzhnyi, no Telegram.

Ele disse que as forças armadas do país recuperaram o controle de mais de 3.000 quilômetros quadrados desde o início deste mês.

Em Moscou, o Ministério da Defesa da Rússia disse no domingo que as forças russas estavam atacando posições do exército ucraniano na região de Kharkiv com disparos de precisão feitos por tropas aéreas, mísseis e artilharia.

A retirada da cidade de Izium marcou a pior derrota das forças russas desde que foram expulsas da capital Kiev em março, quando milhares de soldados russos deixaram para trás munições e equipamentos enquanto fugiam.

Os ganhos são importantes politicamente para Zelenskiy, que busca manter a Europa unida em apoio à Ucrânia - fornecendo armas e dinheiro - mesmo enquanto uma crise de energia se aproxima no inverno do continente, após cortes no fornecimento de gás russo para clientes europeus.

"Acredito que este inverno é um ponto de virada e pode levar à rápida desocupação da Ucrânia", disse Zelenskiy em comentários a um fórum político publicado em seu site na noite de sábado. "Vemos como eles (os ocupantes) estão fugindo em algumas direções. Se fôssemos um pouco mais fortes com armas, desocuparíamos mais rápido."

O analista militar de Kiev, Oleh Zhdanov, disse que os ganhos podem abrir caminho para uma nova investida na região de Luhansk, cuja captura a Rússia reivindicou no início de julho.

O Ministério da Defesa do Reino Unido disse no domingo que as forças ucranianas continuaram obtendo ganhos na região de Kharkiv nas últimas 24 horas. No entanto, os combates continuaram em torno de Izium e da cidade de Kupiansk, o único centro ferroviário que abastece a linha de frente da Rússia no nordeste da Ucrânia, que foi recapturada pelas forças ucranianas.

Enquanto a guerra entrava em seu 200º dia, a Ucrânia relatou mais mísseis e ataques aéreos russos durante a noite e autoridades regionais relataram bombardeios russos pesados ​​no leste e no sul.

O governador da província oriental de Donetsk, Pavlo Kyrylenko, disse no Telegram que 10 civis foram mortos durante a noite. Mais ao sul, nove ficaram feridos na cidade de Mykolaiv, disse o prefeito.

A Reuters não pôde confirmar independentemente as contas do campo de batalha.

(Tradução Redação Brasília, 55 11 5047-2695; REUTERS BC)