Fora da seleção por Covid-19, Gabriel Menino volta a São Paulo de carro

Igor Siqueira
·3 minuto de leitura
Lucas Figueiredo/CBF
Lucas Figueiredo/CBF

O resultado positivo de Gabriel Menino foi o primeiro caso de Covid-19 identificado pelos médicos entre todas as seleções brasileiras. O diagnóstico do lateral-direito, divulgado na véspera do jogo contra a Venezuela, gera um alerta para eventuais novas ocorrências antes da partida contra o Uruguai, na terça-feira, pelas Eliminatórias da Copa 2022.

Menino treinou durante a manhã, estava assintomático, mas teve que passar o resto do dia no quarto, em isolamento. Na Granja Comary, os dormitórios são individuais. À tarde, a delegação pegou o voo para São Paulo. O jogador do Palmeiras ficou para trás. Por mais que também tivesse que voltar para a capital paulista, o diagnóstico de Covid-19 exigiu uma viagem de carro, com segurança e motorista que já se recuperaram da doença.

O comunicado da CBF saiu logo após a atividade, e o corte da lista para os jogos da data Fifa atual foi automático. A ausência de Gabriel Menino não afeta o time titular, já que Danilo é o dono atual da lateral direita. Tite afirmou que ainda conversaria com a comissão técnica sobre a convocação de um substituto.

A seleção foi submetida a dois testes nesta semana. O primeiro feito na segunda-feira, no dia da apresentação. Gabriel Menino e o goleiro Weverton, ambos do Palmeiras, foram os primeiros jogadores a chegarem à concentração, já que enfrentaram o Vasco, no Rio, no domingo passado. Coincidentemente, o cruz-maltino registrou mais três casos positivos: os zagueiros Leandro Castan e Miranda e o atacante Ribamar.

— A pandemia não passou. Isso não é opinião, é fato — disse o técnico Tite.

Um estudo feito pela CBF no Brasileirão aponta que, até o momento, não houve transmissão do vírus durante as partidas. O material completo será publicado nos próximos dias.

Na seleção, a segunda bateria de exames foi na quarta-feira. Menino foi o único a testar positivo, o que leva a comissão médica da CBF a crer que a infecção não aconteceu em Teresópolis. Pelos estudos, o coronavírus pode levar dias encubado até ser detectado nos testes. Quanto ao controle da propagação, a aposta é nos protocolos de segurança e medidas preventivas.

— Todas as medidas protetivas estão sendo reforçadas. Iremos realizar uma nova bateria de testes antes da viagem para o Uruguai. Seguimos reforçando as medidas de isolamento, afastamento e uso de álcool em gel — disse o médico da seleção, Rodrigo Lasmar, que fez o contato com o Palmeiras sobre o caso.

A informação a respeito de Gabriel Menino chegou quando a comissão técnica ainda estava à beira do campo, após o treino.

— Humanamente, a primeira reação foi dizer: ‘Poxa, que pena do Gabriel Menino’. Nós todos corremos esse risco — disse Tite, que em entrevista ao GLOBO em outubro relatara o temor por conta da pandemia.

Para o período atual de convocação, a seleção já tinha perdido o volante Casemiro por conta do coronavírus. O jogador precisou ser cortado após exame no Real Madrid. O lateral-esquerdo Alex Telles é outro que se recuperou da Covid recentemente. Nomes como Everton Ribeiro, Neymar e Marquinhos já tinham sido infectados anteriormente.

Neymar ainda se recupera de lesão muscular e não foi relacionado para enfrentar a Venezuela. O ataque será formado por Firmino, Gabriel Jesus e Richarlison.