Ford, GE e 3M se unem para produzir ventiladores mecânicos e respiradores

WASHINGTON — A montadora americana Ford anunciou nesta terça-feira a formação de uma parceria com a 3M e a divisão de saúde da General Electric (GE Healthcare) para a produção de milhares de ventiladores mecânicos e respiradores, equipamentos essenciais para o tratamento do novo coronavírus. Batizada como “Projeto Apollo”, a iniciativa é uma resposta ao chamado do presidente dos EUA, Donald Trump, para que a indústria se unisse para resolver a escassez de produtos médicos necessários para lidar com a pandemia.

— Nós estamos em diálogo regular com autoridades federais, estaduais e locais para entender as áreas de maior necessidade — afirmou o diretor executivo da Ford, Jim Hackett, à agência Reuters.

Com o aumento repentino na procura por serviços médicos por causa da nova doença, os sistemas de saúde estão entrando em colapso, sem equipamentos e materiais necessários para atender a demanda. Os ventiladores mecânicos são considerados essenciais, pois o coronavírus compromete o funcionamento normal dos pulmões.

A parceria foi batizada como “Projeto Apollo” em homenagem à missão Apollo 13, lançada em 1970. O pouso previsto na Lua teve que ser abortado após uma falha no tanque de oxigênio, o que forçou os astronautas a improvisarem um conserto para que a nave pudesse retornar à Terra.

No esforço conjunto, a Ford e a divisão de equipamentos médicos da GE Healthcare vão expandir a produção de ventiladores mecânicos da própria GE, usados para o tratamento de pacientes com insuficiência respiratória. Além disso, engenheiros das empresas estão trabalhando no desenvolvimento de um modelo simplificado, que será produzido em uma das fábricas da montadora.

O plano é desenvolver esse projeto rapidamente, para que seja aprovado pela FDA (agência responsável pelo controle de alimentos e medicamentos dos EUA) o quanto antes, afirmou Tom Westrick, vice-presidente da GE Healthcare.

Em entrevista à CNN, Hackett estimou que a indústria pode produzir “centenas de milhares” de ventiladores mecânicos até meados de maio. A empresa também avalia iniciativa semelhante com o governo britânico.

Com a 3M, a Ford vai reforçar a produção de respiradores, equipamentos acoplados a máscaras usados para a proteção das equipes de saúde. O plano é multiplicar por dez o volume de produção.

A equipe de design da montadora está trabalhando no desenvolvimento de uma máscara transparente para as equipes médicas, que reduza ainda mais os riscos de contaminação. Caso funcione, o plano é produzir semanalmente 100 mil máscaras.