Ford suspende produção de suas fábricas no Brasil por causa do coronavírus

João Sorima Neto

SÃO PAULO - Depois da General Motors e da Mercedes-Benz anunciarem férias coletivas, a Ford irá suspender temporariamente a produção em suas fábricas no Brasil. Vão paralisar as atividades as unidades de Camaçari (Bahia), Taubaté (São Paulo) e a unidade da Troller em Horizonte (Ceará) em resposta ao crescente impacto do coronavírus (COVID-19) na América do Sul. A fábrica de Pacheco, na Argentina, também vai parar.

Ajuda: href="https://oglobo.globo.com/economia/caixa-prepara-pagamentos-de-voucher-de-200-trabalhadores-informais-24315091" target="_blank"> Caixa prepara pagamentos de voucher de R$ 200 a trabalhadores informais

A medida entra em vigor no Brasil em no próximo dia 23 de março e na Argentina no dia 25. O objetivo principal é limitar a propagação do vírus, além de ajustar os volumes de produção à redução na demanda dos consumidores.

"Desde o início do surto do coronavírus, a Ford vem tomando todas as medidas possíveis para minimizar o impacto da doença, adotando o trabalho remoto (com exceção das funções críticas que não podem ser realizadas fora das instalações da empresa), limitando os visitantes nas fábricas e escritórios e aumentando a frequência da limpeza nas instalações", declarou a montadora americana em nota.

No Brasil, a retomada das atividades está programada para 13 de abril. Na Argentina, as operações serão reativadas no dia 6 de abril.

“Essa ação adicional ajudará a reduzir o risco de disseminação do COVID-19, ao mesmo tempo em que potencializa a saúde dos nossos negócios durante esse período desafiador para toda a economia”, afirma Lyle Watters, presidente da Ford América do Sul.