Fortaleza x Vasco: casamento entre Luxemburgo e clube é ameaçado por rebaixamento

Bruno Marinho
·4 minuto de leitura

Vanderlei Luxemburgo diz fazer planos a longo prazo no Vasco. O clube, por sua vez, afirma querer uma relação duradoura com o treinador. Para que as palavras não tenham sido apenas jogadas ao vento, o time precisa se manter na Série A. E a permanência na elite do futebol brasileiro passa muito por uma vitória na partida desta quarta-feira, às 19h15, contra o Fortaleza, no Castelão.

O trabalho do treinador, elogiado externamente, está sob avaliação do departamento de futebol. Por enquanto, a melhora no aproveitamento de pontos em comparação ao trabalho do português Ricardo Sá Pinto traz um alívio pequeno: o time segue muito ameaçado de queda e, a quatro rodadas do fim do Campeonato Brasileiro, é o primeiro dentro da zona de rebaixamento.

Um empate esta noite já será suficiente para que a equipe ultrapasse o Bahia e saia do grupo dos quatro últimos colocados. Entretanto, a tabela é perigosa demais — os próximos jogos serão contra Internacional e Corinthians — e coloca o time sob o sério risco de chegar à última rodada , contra o Goiás, dependendo de uma vitória ou até mesmo tendo que torcer por resultados de terceiros.

Vanderlei Luxemburgo mantém o discurso otimista, mas no campeonato particular que disse disputar desde que chegou ao cruz-maltino, conseguiu apenas uma vitória contra os adversários diretos na parte de baixo da tabela — bateu o Botafogo, mas empatou com o Bahia e perdeu para o Coritiba. Restam ainda os jogos contra Fortaleza e Goiás, teoricamente menos difíceis, para tentar reagir.

— Nós vamos tirar o Vasco dessa situação. Quero ficar mais tempo no clube, participar desse momento de reconstrução — afirmou o técnico na coletiva depois do jogo contra o Flamengo.

Mas caso não tire, o cenário muda de figura. Vanderlei Luxemburgo dificilmente topará o desafio de comandar a equipe na Série B, com o clube em meio a grandes dificuldades financeiras, que ficarão ainda maiores em caso de queda. Vale lembrar que o treinador ainda tem dinheiro a receber de sua primeira passagem por São Januário, em 2019.

Credor polêmico

O Vasco, por sua vez, será obrigado a reconfigurar o futebol para a disputa da Segunda Divisão, caso o pior aconteça. A previsão, mesmo em caso de permanência na Série A, é de um 2021 com investimentos modestos para que o clube direcione receitas e reequilibre as finanças a curto prazo. Se for rebaixado, o corte será ainda mais brusco, o que envolve a contratação de uma comissão técnica mais barata. Vanderlei Luxemburgo afirmou que trabalharia de graça para livrar o Vasco do descenso, mas, exageros à parte, não planeja passar 2021 inteiro sem receber.

Por enquanto, a diretoria trabalha com a permanência na Série A, o que incluiria uma possível renovação do vínculo com Luxemburgo. Em live ao canal de YouTube “Atenção, Vascaínos”, o presidente Jorge Salgado foi só elogios ao atual treinador:

— Vanderlei revela um carinho muito grande pelo Vasco. Ele entende a grandeza e a camisa que o clube tem. E enfatiza isso. Gostaria que ficasse dois ou três anos no Vasco.

Também na live do canal, Jorge Salgado voltou a falar sobre a condição financeira ruim do Vasco, a exemplo do que já havia dito em entrevista ao GLOBO. Seu papel como credor do clube gerou polêmica, uma vez que o presidente deu a entender que sua prioridade, quando tiver recursos, será quitar a dívida com pessoas físicas, o que inclui ele próprio, com dinheiro emprestado ao Vasco desde a gestão Roberto Dinamite.

Devido à repercussão da fala,Salgado afirmou, via assessoria, que “a prioridade financeira do Vasco é a regularização de pagamentos de salários de atletas e funcionários, fornecedores de produtos e serviços de uso continuado pelo clube, equacionamento das dívidas, renegociação de crédito no mercado e novos investimentos para o fortalecimento do futebol. No momento o pagamento de empréstimos de pessoas físicas não está em pauta”.

Cano deve jogar

Enquanto o futuro é incerto fora de campo, dentro dele Luxemburgo recebeu uma boa notícia: recuperado de uma gastroenterite, Germán Cano participou do último treino antes da partida contra o Fortaleza e deverá ser titular. Ele vinha sendo poupado dos treinamentos por causa do problema e era dúvida para o jogo.

Cano deverá ter a companhia de Ygor Catatau no ataque. Gabriel Pec e Talles Magno devem começar no banco de reservas. No meio de campo, Caio Lopes e Juninho devem aparecer como novidades.

Leo Gil deve ser barrado e Yago Pikachu deslocado para a lateral direita, no lugar de Léo Matos, suspenso.