A fotógrafa carioca Isabel Becker abre exposição em que retrata cobogós, brise-soleil e azulejos de brasília

Carioca da gema, a fotógrafa Isabel Becker é conhecida por registrar a beleza explícita do Rio e a poesia que se encontra em objetos corriqueiros. Porém, no novo trabalho ela trocou o rumo da lente e apontou para Brasília. Na terça-feira, inaugura a exposição “Luz na sombra”, às 18h, no escritório de arte Martha Pagy. “Foi uma mudança radical”, diz Isabel. “Sou apaixonada pelas décadas de 1950 e 1960 e pelos modernistas. A palavra construção, que tem tudo a ver com Brasília, marcou o processo do início ao fim”, conta.

A mostra com curadoria de Christiane Laclau da Artemotiv é o resultado da imersão que Isabel fez, durante duas semanas, por cobogós, brise-soleil e os azulejos de Athos Bulcão da capital federal. “A luz de lá é espetacular. Fotografei na luz dura e, por meio da sombra, descobri novas formas”, observa. Em alguns casos, uma foto se encaixa na outra e cria imagem dupla em que as linhas geométricas parecem não ter fim.

A descoberta de que o cobogó tem origem árabe também mexeu com a fotógrafa. “Tem a ver com o meu DNA. Coloquei uma lente de aumento nesses revestimentos para mostrar o que o Brasil tem de bom e também para entender essa nossa mistura”, explica.

Para ver as fotos, que custam a partir de R$ 5.400, é preciso agendar uma visita: (21) 98141-3234.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos