Foto de banco de imagens é usada em boato de idosa morta entre detidos bolsonaristas

PF e interventor do DF Ricardo Cappelli também negaram a informação de que idosa tenha falecido no local

Após atos de terrorismo em sedes dos Três Poderes em Brasília, usuários espalham nas redes a foto de uma idosa supostamente morta após ser detida pela PF em acampamento bolsonarista, mas informação é falsa (Foto: Anadolu Agency via Getty Images / Joedson Alves)
Após atos de terrorismo em sedes dos Três Poderes em Brasília, usuários espalham nas redes a foto de uma idosa supostamente morta após ser detida pela PF em acampamento bolsonarista, mas informação é falsa (Foto: Anadolu Agency via Getty Images / Joedson Alves)
  • Nas redes, usuários espalham informações sobre uma idosa supostamente morta após ser detida em acampamento bolsonarista

  • Para sustentar a informação, publicações usam uma suposta foto da idosa

  • A fotografia, porém, foi retirada de um banco de imagens e a informação da morte foi desmentida pela PF e pelo interventor do DF

Circula nas redes a imagem de uma idosa, que supostamente teria morrido no ginásio da Academia Nacional da PF (Polícia Federal), em Brasília. Cerca de 1,2 mil pessoas foram detidas no local na manhã desta segunda (9) após golpistas invadirem e depredarem as sedes dos Três Poderes na tarde do domingo (8).

Usuários chegaram a chamar o local da detenção de "campo de concentração do Lula". Mas a fotografia que circula foi retirada de um banco de imagens e não representa uma idosa presa em acampamento bolsonarista. Além disso,a informação da morte foi desmentida pela Polícia Federal e pelo interventor do DF (Distrito Federal), Ricardo Cappelli.

Captura de tela de foto que circula como se mostrasse a idosa supostamente morta entre detidos em acampamento bolsonarista em Brasília (Foto: Reprodução / Twitter)
Captura de tela de foto que circula como se mostrasse a idosa supostamente morta entre detidos em acampamento bolsonarista em Brasília (Foto: Reprodução / Twitter)

Buscas reversas no Google pela imagem da idosa que circula nas redes direcionaram a um registro no banco de imagem Pexels. A imagem é de autoria do fotógrafo Edu Carvalho e foi tirada em dezembro de 2018.

Imagem original de Deolinda Tempesta Ferracini, que tem sido usada em boatos sobre suposta idosa morta entre detidos em acampamento bolsonarista em Brasília (Foto: Pexels / Edu Carvalho)
Imagem original de Deolinda Tempesta Ferracini, que tem sido usada em boatos sobre suposta idosa morta entre detidos em acampamento bolsonarista em Brasília (Foto: Pexels / Edu Carvalho)

No perfil do Instagram de Carvalho, ele fez uma publicação em seu stories afirmando que na fotografia aparece a avó de sua esposa, Deolinda Tempesta Ferracini. Além disso, ele denunciou o uso indevido do registro e direcionou para o link de uma matéria no site do Jornal Extra, para o qual havia dado uma entrevista.

Captura de tela de publicação feita por Edu Carvalho, autor da fotografia que está sendo usada em boato sobre morte de idosa detida em acampamento bolsonarista, em Brasília (Foto: Reprodução / Instagram)
Captura de tela de publicação feita por Edu Carvalho, autor da fotografia que está sendo usada em boato sobre morte de idosa detida em acampamento bolsonarista, em Brasília (Foto: Reprodução / Instagram)

Ao Extra, ele confirmou que a imagem foi feita em 2018 e que a avó de sua esposa faleceu em 10 de outubro de 2022, aos 80 anos. No site da Receita Federal, de fato, consta que Deolinda faleceu em 2022.

Além disso, a informação de que uma idosa teria falecido na Academia Nacional da PF foi desmentida pela corporação:

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

O interventor do DF, Ricardo Cappelli, também negou a informação à TV Globo.