Fotógrafo brasileiro participa de workshop sobre mídias em Angola

Giorgia Cavicchioli
André Damião conquistou muitos seguidores nas redes sociais. Foto: Divulgação
André Damião conquistou muitos seguidores nas redes sociais. Foto: Divulgação

O fotógrafo André Damião tem apenas 23 anos e já está ganhando o mundo. Homem negro e morador do subúrbio do Rio de Janeiro, ele acabou conquistando muitas pessoas através das redes sociais.

Desta forma, ele alcançou algo incrível: foi convidado para fazer seu primeiro workshop de mídias sociais em Angola e irá representar nosso país fora do continente.

Com suas obras, o fotógrafo tenta trazer uma reflexão sobre raça e empoderamento negro. Segundo ele, foi daí que começou seu primeiro contato com o país africano.

Leia também:

Em entrevista ao blog, ele diz que passou a receber vários seguidores angolanos e que, assim, foi se criando uma proximidade grande com o local.

Em 29 de julho, ele irá para o país para ministrar o curso sobre o seu trabalho on-line. A oportunidade irá colocar o artista brasileiro em contato com colegas africanos. “Vejo a internet como uma ferramenta de expansão”, afirmou o fotógrafo em entrevista ao blog.

Segundo ele, a expectativa para o encontro dos dois continentes é muito grande. “Estou muito feliz e bem otimista com isso. Quero levar essa energia brasileira para lá”, explicou o artista.

Apesar de muito novo, ele é um apaixonado pelo mundo digital e o fotógrafo sempre viu a internet como um espaço importante para discutir sobre questões raciais e sociais e quebrar barreiras.

Aos 14 anos, ele já produzia seus próprios clipes sobre racismo e empoderamento. Por volta dos 17 anos, ele passou a atingir uma popularidade grande nas redes sociais e, aos 18 anos, ele já estava na faculdade.

“Para mim, esse workshop tem um impacto grande. A gente vive em uma sociedade que é uma bolha. Quero ser o mediador”, conclui o artista.