Fotos comprovam que responsável pela Vaza Jato esteve no Alvorada com Bolsonaro

Ideia de Jair Bolsonaro é cooptar Walter Delgatti à campanha para seguir na tentativa de descredibilizar as urnas eletrônicas (Foto: EVARISTO SA/AFP via Getty Images)
Ideia de Jair Bolsonaro é cooptar Walter Delgatti à campanha para seguir na tentativa de descredibilizar as urnas eletrônicas (Foto: EVARISTO SA/AFP via Getty Images)

A deputada federal Carla Zambelli (PL-SP) negou que o presidente Jair Bolsonaro (PL) tenha se encontrado com Walter Delgatti Neto, conhecido por hackear e divulgar as mensagens de procuradores da Lava-Jato - ação conhecida como "Vaza Jato". No entanto, fotos reveladas pela revista Vejam mostram que o homem chegou ao Palácio da Alvorada por volta das 6h52 na última quarta-feira (10).

As imagens registradas mostram que, às 6h12, um carro de um agente da Polícia Legislativa da Câmara foi até o prédio onde vive a deputada Carla Zambelli para trocar de carro. Como passageiro de outro automóvel, o homem vai para o Hotel Phenícia, onde Delgatti entra no carro.

O destino final é o Palácio da Alvorada, para se encontrar com o presidente da República. Segundo a revista, a ideia de Bolsonaro é que Walter Delgatti o ajude no processo de descredibilização das urnas eletrônicas.

O hacker teria ficado no Palácio da Alvorada até 8h49. Em seguida, Jair Bolsonaro deixou o local e foi ao encontro de apoiadores, que esperavam em frente à residência oficial e, depois, foi para o Encontro Nacional do Agro, onde repetiu críticas às urnas eletrônicas.

“Nós temos mais que o dever, o direito de aperfeiçoar as instituições, desconfiar, debater. Que pipoca de democracia é essa que estão atacando? Nós queremos transparência, queremos a verdade, queremos terminar as eleições sem quaisquer desconfianças, seja qual for o lado”, disse o presidente na última quarta.

Além da reunião com o presidente, Delgatti esteve no diretório nacional do PL na última terça-feira (9). Ele e o advogado, Ariovaldo Moreira, se encontraram com Zambelli e com o presidente da legenda, Valdemar Costa Neto. Segundo a Veja, Walter Delgatti afirmou aos presentes que teria possibilidade de invadir as urnas eletrônicas, mesmo sem dizer qual método seria usado.

Os equipamentos não são ligados à internet.