Foxconn contrata mais de 100 mil trabalhadores para fábrica chinesa atingida pela Covid-19, diz agência

XANGAI (Reuters) - A Foxconn, fornecedora de produtos para a Apple, atingiu a meta de contratação de 100 mil novos trabalhadores para sua fábrica de Zhengzhou na China, informou a agência de notícias Yicai na quinta-feira, um marco que pode aliviar a pressão de produção no local atingido pela Covid-19.

A Yicai, citando um funcionário de alto escalão da fábrica não identificado, disse que a empresa recebeu mais de 100 mil pedidos de emprego até agora e está encerrando sua última campanha de contratação.

A Foxconn não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

A fábrica, a maior unidade de fabricação de iPhone do mundo, enfrenta desde outubro o descontentamento dos trabalhadores com as medidas impostas pelo governo para conter a propagação da Covid-19, que exigiu que a empresa isolasse muitos funcionários e fez alguns fugirem da instalação.

No início deste mês, a Foxconn quadruplicou os bônus para os trabalhadores que permaneceram e também iniciou uma campanha de recrutamento que anunciava salários mais altos do que o normal.

Algumas autoridades locais na província de Henan pediram aos soldados aposentados e funcionários do governo que trabalhassem na fábrica, que antes da situação tinha cerca de 200 mil trabalhadores.

(Por Brenda Goh, com reportagem adicional de Yew Lun Tian e Ben Blanchard)