Fracassa posse de líder separatista como novo presidente catalão

·2 minuto de leitura
Pere Aragonés fala durante debate de posse no Parlamento catalão, em 30 de março de 2021, em Barcelona

O líder do partido separatista Izquierda Republicana (ERC), Pere Aragonés, de 38 anos, fracassou nesta terça-feira (30) em ser investido como o novo presidente regional da Catalunha, ante as persistentes divisões das siglas pró-independência que controlam a Câmara regional.

Com este fiasco, que já era esperado, abre-se um prazo máximo de dois meses para se tentar formar um governo. Do contrário, novas eleições serão automaticamente convocadas nesta região espanhola de 7,8 milhões de habitantes.

Na votação desta terça-feira, Aragonés obteve apenas 42 votos a favor, 61 contra e 32 abstenções.

As abstenções foram dos deputados do outro grande partido separatista, o Juntos pela Catalunha (JXC). Eles já haviam antecipado que inviabilizariam a posse para terem mais tempo para negociar as linhas de um novo governo de coalizão com o ERC.

Aragonés, vice-presidente do anterior Executivo catalão, já havia perdido uma primeira votação na sexta-feira.

Três anos e meio depois da tentativa fracassada de secessão em outubro de 2017, os separatistas mantiveram o controle da Câmara regional nas eleições de 14 de fevereiro, inclusive expandindo sua maioria de 70 para 74 deputados de um total de 135.

Os nove deputados da anticapitalista Candidatura de Unidade Popular (CUP), também separatista, uniram-se aos 33 do ERC a favor de Aragonés.

Um novo presidente separatista não será possível, porém, sem os votos a favor do JXC, a legenda do ex-presidente regional Carles Puigdemont. Ele está foragido na Bélgica para escapar da Justiça espanhola, após a tentativa frustrada de secessão.

- "Questão de vontade" -

Falta "concretizar um pouco mais" o acordo de governo para que "haja unidade de ação do separatismo", declarou a porta-voz do JXC, Elsa Artadi, à rádio pública RNE.

Ela disse acreditar, no entanto, que Aragonés será presidente regional mais adiante e que não haverá necessidade de novas eleições.

"Estou convencido de que chegaremos a um acordo, é uma questão de vontade, porque compartilhamos objetivos" e "não se entenderia um fracasso nas negociações", afirmou Aragonês, na Câmara regional, nesta terça-feira.

Aragonés ratificou seu compromisso de convencer "mais pessoas (...) da necessidade de uma república catalã em pé de igualdade com os outros Estados da União Europeia e do mundo".

"Vai-se iniciar uma nova rodada de consultas com os representantes dos partidos para tramitar uma nova proposta de candidatura", anunciou a presidente do Parlamento regional, Laura Borrás, ao encerrar a sessão.

bur-du/avl/mb/tt