Fracassa tentativa de Daniel Silveira de falar presencialmente na Câmara

Paulo Cappelli
·1 minuto de leitura

BRASÍLIA - Fracassou a tentativa do deputado Daniel Silveira (PSL-RJ) de tentar se defender no plenário da Câmara durante a votação que ocorrerá logo mais para decidir pela soltura ou manutenção de sua prisão. Aliados de Silveira afirmam que o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), garantiu, no início da tarde, sinal verde para o parlamentar se deslocar do Rio para Brasília, para se defender no plenário. Ocorre que havia necessidade de Lira enviar para o Supremo Tribunal Federal (STF) um pedido para que a Corte avalizasse a medida. E, segundo técnicos do STF, nenhum pedido de defesa presencial havia sido protocolado até as 14h30. Lira não se pronunciou sobre o assunto.

Desta forma, Silveira vai se defender por videoconferência, no local onde está preso, no Rio. Durante a sessão, ele terá direito a três falas, cada uma com quinze minutos.

Silveira queria se pronunciar no plenário da Câmara porque acreditava que, dessa forma, com o simbolismo de estar na Casa, aumentaria o poder de convencimento entre seus colegas de parlamento. A sessão está prevista para ocorrer virtualmente às 17h.