França: últimas pesquisas antes do segundo turno apontam vitória de Macron com 10% de vantagem

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

As três últimas pesquisas de intenções de voto antes da realização do segundo turno da eleição presidencial francesa indicam que o atual presidente, Emmanuel Macron, vai vencer a disputa contra Marine Le Pen, da extrema direita, na votação de domingo (24). Os resultados divulgados nesta sexta-feira (22) confirmam que a diferença de votos entre eles cresceu para cerca de 10%.

Segundo o Instituto Elabe, o presidente centrista teria 55,5% dos votos e Le Pen, 44,5%, de acordo com as respostas de 1,8 mil pessoas consultadas nos dias 21 e 22 de abril. Ao final do primeiro turno, em 10 de abril, esse instituto havia previsto que os dois candidatos tinham 52% e 48%, respectivamente.

A pesquisa do Ifop-Fiducial Macron revela números semelhantes: 55% para Macron e 45% para Le Pen. Já a sondagem realizada pelo Ipsos indica uma distância ainda maior entre os dois: 57% dos votos para o atual presidente e 43% para sua concorrente.

Há cinco anos, quando os dois se enfrentaram pela primeira vez, o ex-ministro da Economia do presidente socialista François Hollande venceu a líder da extrema direita com 66,1% dos votos.

Último dia de campanha

Neste último dia da campanha eleitoral, os dois candidatos foram ao encontro dos eleitores, numa última tentativa de convencer os indecisos. Le Pen preferiu se deslocar ao norte da França, onde desfruta de um confortável eleitorado simpatizante ao seu partido, Reunião Nacional.

“Todo mundo entendeu que Emmanuel Macron não gosta da França e, em especial, daqueles que não concordam com a política dele”, destacou.

Já Macron, de 44 anos, quer ser "mais Europa", seja em matéria econômica, social ou de defensa, e recuperar o impulso reformista e liberal que iniciou no primeiro mandato.


Leia mais

Leia também:
Macron retuíta apoio de Lula para o segundo turno da eleição francesa
Prêmios Nobel de economia criticam programa "xenófobo e incoerente" de Marine Le Pen
Desmotivados para o 2° turno, jovens franceses se dividem entre bloqueio da extrema direita e abstenção

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos