França anuncia morte de 'importante' líder jihadista no Mali

·1 minuto de leitura
Soldado francês da Operação Barkhane procura por artefatos explosivos improvisados no norte de Burkina Faso, em 12 de novembro de 2019 (AFP/MICHELE CATTANI)

A Operação Barkhane, uma força antijihadista da França que opera na região do Sahel, na África Ocidental, anunciou nesta sexta-feira (8) que eliminou ontem, no Mali, um "importante" líder de um grupo especializado na colocação de minas artesanais.

Umaru Mobo Modhi, descrito como o líder de uma rede jihadista que instalava artefatos explosivos improvisados, foi "neutralizado" na região de Hombori, perto da fronteira com Burkina Faso, durante uma ofensiva da Operação Barkhane "em coordenação" com os exércitos malinês e dos Estados Unidos, indicaram os militares franceses, empregando o termo que costuma ser utilizado para designar a morte de um alvo.

O Exército americano fornece apoio logístico e de inteligência às forças francesas no Sahel.

Umaru Mobo Modhi "era o líder de um grupo importante dentro de Ansarul Islam. Diretamente subordinado [...] ao emir do grupo [...] supervisionava a colocação de" artefatos explosivos improvisados, explicou a Operação Barkhane.

O grupo jihadista Ansaroul Islam foi criado em 2016 em Burkina Faso, na fronteira com o Mali. O grupo mantém laços com a organização de Amadou Koufa, pertencente à nebulosa Al Qaeda no Sahel e ativo no centro do Mali.

A região central do Mali é um dos principais focos do conflito no Sahel. Na última quarta-feira (6), 16 militares malineses morreram nessa região, vítimas de uma emboscada atribuída aos jihadistas.

ah/lal/blb/jvb/lm/rpr/mvv

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos