França aprova fechamento de sua central nuclear mais antiga

Uma imagem do reator número 1 da central nuclear de Flamanville

O governo francês publicou neste domingo um decreto para fechar a central nuclear mais antiga do país, cumprindo uma promessa de campanha do presidente François Hollande, cujo mandato terminará em algumas semanas.

O decreto, publicado no diário oficial estatal, que reúne as decisões do governo, estabelece as condições de fechamento da central nuclear de Fassenheim, perto da fronteira com a Alemanha.

A ministra francesa de Ecologia e Energia, Ségolène Royal, havia afirmado na sexta-feira que este decreto seria adotado antes do fim de seu mandato, falando sobre um processo "irreversível".

Fassenheim, em funcionamento desde 1978, cessará suas atividades quando um novo reator, que está sendo construído em Flamanville (noroeste), "entrar em funcionamento", segundo o decreto.