França confirma primeiro caso da variante ômicron da Covid-19

·1 min de leitura

Depois de vários países europeus, a França anunciou nesta terça-feira (30) seu primeiro caso da variante ômicron. A nova linhagem do coronavírus foi detectada na ilha da Reunião, território ultramarino francês no oceano Índico. O paciente é um homem de 53 anos que viajou recentemente para Moçambique e fez uma escala na África do Sul. Ele cumpre quarentena junto com sua família.

Ao anunciar o caso positivo, o porta-voz do governo francês, Gabriel Attal, disse que outros "casos possíveis" da ômicron são esperados na França nas próximas horas. De acordo com o porta-voz, seis pessoas dos círculos familiar e profissional do infectado, que tiveram contato com ele e, por isso, são considerados casos de risco, estão isoladas na ilha da Reunião e serão testadas regularmente.

A variante ômicron do coronavírus foi detectada pela primeira vez em países do sul da África, em meados de novembro. A Organização Mundial da Saúde (OMS) considera que a nova cepa, diferenciada das anteriores por seu grande número de mutações na proteína Spike, chave de entrada do vírus nas células, acarreta um risco muito alto de propagação em todo o mundo.

O homem infectado com a ômicron na Reunião pôde ser identificado após a triagem realizada pelas autoridades francesas em todas as pessoas que visitaram recentemente países do sul da África e retornaram à ilha.

Estudos adicionais

Com informações da AFP


Leia mais

Leia também:
CEO da Moderna prevê queda "significativa" de eficácia de vacinas contra variante ômicron
Variante ômicron é mais transmissível, diz OMS, mas análises indicam sintomas mais leves
Covid-19: Israel adota tecnologia do serviço secreto para conter variante ômicron

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos