França diz que vinculação a Lula dará impulso e que subida de Marcos Pontes não assusta

TABOãO DA SERRA, SP, 10.09.2022:  Marcio França discursa durante comício em Taboão da Serra. (Foto: Mathilde Missioneiro/Folhapress)
TABOãO DA SERRA, SP, 10.09.2022: Marcio França discursa durante comício em Taboão da Serra. (Foto: Mathilde Missioneiro/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A campanha de Márcio França (PSB) ao Senado de São Paulo diz que a subida do adversário Astronauta Marcos Pontes (PL) em algumas pesquisas não assusta.

O cálculo é o de que França subirá quando passar a vincular sua campanha mais diretamente à de Lula (PT). Até agora, o candidato tem procurado fixar sua imagem pessoal junto ao eleitorado.

Pesquisa Datafolha de 1º de setembro mostrou o ex-governador na liderança, com 30% das intenções de voto. Em segundo lugar está Pontes, com 13%.

Na sequência aparecem Janaina Paschoal (PRTB), com 7%, Aldo Rebelo (PDT) com 4%, Edson Aparecido (MDB), 3%, Antônio Carlos (PCO), 3%, Professor Tito Bellini (PCB), 2%, Vivian Mendes (UP) 2%, Ricardo Mellão (Novo), 1%, e Dr. Azkoul (DC), 1%.