França e Espanha vivem ondas de calor aceleradas pela mudança climática

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - As vizinhas França e Espanha assistem a uma onda de calor nos últimos dias, intensificada pela emergência climática, que pode levar a picos de 40°C e já tem desencadeado incêndios.

Aproximadamente um quarto do território francês está sob vigilância nesta quinta (16), quando se espera atingir 40°C após dias em que os termômetros alcançaram de 30 e 35°C. A cidade de Bordeaux instalou nebulizadores em locais apelidados de "fornos" pelos cidadãos. A de Lyon ampliou o horário de funcionamento de parques públicos.

O meteorologista Olivier Proust, do serviço nacional de meteorologia, disse à agência de notícias AFP que, além da crise do clima, a recente onda tem origem no estado do solo após uma primavera e um inverno particularmente secos na região.

Esta é a quarta vez que o esquema de zonas vermelhas de vigilância é adotado por Paris desde 2003, quando o sistema foi implementado após uma onda de calor histórica que, de acordo com números compilados pelo jornal Le Monde, causou a morte de mais de 15 mil pessoas, especialmente idosos, no país.

Já na Espanha, onde os termômetros já bateram 40°C em algumas localidades, a situação é ainda mais preocupante. Três incêndios florestais devastaram 1.600 hectares de pinheiros e arbustos no leste do país desde quarta-feira (15).

Centenas de bombeiros tentam controlar as chamas com mais de 120 caminhões e 19 aeronaves em cidades como Baldomar, Corbera d'Ebre e Castellar Ribera, informou o corpo de bombeiros da Catalunha.

A Agência Estatal de Meteorologia projeta que a onda de calor deva durar até este sábado (18). A Espanha assistiu ao mês de maio mais quente desde o início do século e já passou por quatro episódios de ondas de temperatura extrema nos últimos dez meses.

Esta, no entanto, foi considerada a primeira onda de calor no país em cerca de 40 anos. Meteorologistas disseram que a sensação térmica poderia ser agravada devido à presença de areia no ar vindo do Saara.

Até o início deste mês, a área queimada na Espanha era 34% menor que a registrada no mesmo período do ano passado e a menor desde o ano de 2018. Mas, desde a última semana, a combinação do clima quente e do vento multiplicou os incêndios no território espanhol. Mesmo as temperaturas noturnas são elevadas, indo de 20°C a 25°C.

Ainda assim, centenas de fiéis e turistas lotaram as ruas estreitas da cidade de Toledo na manhã desta quinta para participar da tradicional procissão de Corpus Christi, com termômetros quase chegando a 40°C durante o evento. A Prefeitura entregou 10 mil garrafas de água aos cidadãos e colocou lonas para protegê-los das altas temperaturas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos