França e Portugal vacinarão menores de 5 a 11 anos contra covid-19

·2 min de leitura
Menina é imunizada em centro de vacinação contra a covid-19 em Paris, em 17 de dezembro de 2021 (AFP/GEOFFROY VAN DER HASSELT)

Os governos de França e Portugal anunciaram que vão começar a vacinar os menores entre 5 e 11 anos contra a covid-19, em meio ao avanço da variante ômicron.

A França inicia na próxima quarta-feira (22) a campanha de vacinação anticovid deste grupo etário.

"Se tudo correr bem, no dia 22 (de dezembro) à tarde, começaremos a vacinação das crianças, nos centros adaptados" para menores, disse o ministro da Saúde, Olivier Véran, à emissora France Inter.

Na sexta-feira (17), o Comitê de Ética francês deu parecer favorável à imunização dessa faixa de idade e, segundo o ministro, a alta autoridade sanitária do país apresentará suas conclusões no início da semana, afirmando, segundo ele, "certamente, podemos fazer isso".

Questionado sobre o atraso da medida em relação a outros países, Véran alegou que "a França é um país que duvida, mais do que outros países, como a Espanha, por exemplo".

Segundo a estratégia do governo, o interesse de vacinar os menores é, principalmente, coletivo. Esta vacinação deve evitar que as crianças, que, muitas vezes, apresentam apenas sintomas leves da doença, tornem-se os principais vetores da epidemia.

Neste sábado, Véran também anunciou que a terceira dose da vacina anticovid-19 será obrigatória para profissionais da saúde e para bombeiros a partir de 30 de janeiro.

Com esta iniciativa, o governo espera evitar a multiplicação de focos da variante ômicron em hospitais, como os que foram detectados na região parisiense, disse o ministro.

Segundo as autoridades sanitárias, 76,2% da população francesa está vacinada.

- Portugal começou a vacinar hoje

Um dos países com maiores níveis de vacinação do mundo, Portugal iniciou neste sábado sua campanha de imunização de crianças dos 5 aos 11 anos, seguindo os passos de outros países europeus para conter o avanço da variante ômicron.

Cerca de 60.000 crianças, do total de 640.000 de menores desta faixa etária, foram inscritas para receber a primeira dose do imunizante pediátrico da Pfizer a partir deste fim de semana.

Na sexta-feira, o primeiro-ministro António Costa explicou que o avanço do novo coronavírus foi mais forte "entre as crianças não vacinadas e seus pais".

Com 88,9% da sua população de 10,3 milhões de inoculada, Portugal tem a segunda maior taxa de vacinação do mundo, depois dos Emirados Árabes Unidos, segundo a base de dados "Our World in Data".

Em paralelo, mais de 2,2 milhões de doses de reforço foram aplicadas, dando maior proteção a 80% das pessoas com mais de 80 anos, e a 70% daquelas na faixa de 65 a 79 anos, informou a ministra da Saúde, Marta Temido, na sexta-feira.

Apesar desses níveis de imunização, o governo restabeleceu diversas medidas de controle sanitário desde o início de dezembro, como uso da máscara, certificado de vacinação e testes de detecção.

hh/so/spi/es/mar/tt

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos