França e Rússia vão conversar para tirar efervescência do conflito do champanhe

·1 minuto de leitura

PARIS (Reuters) - França e Rússia concordaram em conversar para resolver a disputa em torno de uma nova lei russa que força fabricantes franceses de champanhe a rotularem suas garrafas como vinho espumante, afirmou o ministério da Agricultura da França neste sábado.

Desde julho, todos os fornecedores estrangeiros da Rússia precisam usar a descrição “vinho espumante” na parte de trás das garrafas. Apenas produtores locais podem usar o rótulo “shampanskoye” --equivalente russo ao champanhe.

A lei causou a revolta de produtores de champanhe, que interromperam remessas à Rússia, e levou o governo francês a ameaçar tomar medidas na Organização Mundial do Comércio.

O ministro da Economia da França, Julien Denormandie, afirmou em uma publicação no Twitter que havia acertado com Sergey Levin, vice-ministro da Agricultura da Rússia, trabalhar em busca de uma solução para a questão.

Isso envolveria organizar um grupo de trabalho com autoridades e representantes da indústria dos dois países, afirmou uma porta-voz do ministério.

O anúncio chega dias depois de produtores franceses de champanhe, que fazem vinho espumante com uvas na região de Champanhe no nordeste da França e cujos rótulos são protegidos em muitos países, decidirem retomar exportações à Rússia.

(Por Gus Trompiz)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos