França encontra variante do coronavírus que pode escapar do teste PCR, considerado 'padrão ouro'

com agências internacionais
·1 minuto de leitura

RIO — Autoridades francesas investigam uma nova variante do coronavírus que está se espalhando na região da Bretanha. A cepa não foi detectada por meio dos testes PCR, considerados "padrão ouro" pela alta sensibilidade para detectar a presença do vírus.

Entre 79 pacientes no hospital em Lannion, no noroeste da Bretanha, oito apresentaram sintomas mas tiveram resultados negativos com testes PCR. Posteriormente, as infecções foram confirmadas com amostras de sangue ou coleta de matéria biológica, e a mutação foi identificada por sequenciamento genético.

Uma análise inicial não sugere que a cepa seja mais contagiosa ou cause doenças mais graves do que outras versões, disse o Ministério da Saúde da França em um comunicado na noite de segunda-feira. A pasta também afirmou que experimentos estão em andamento para determinar a resposta da variante à vacinação e aos anticorpos de uma infecção anterior por Covid-19.

As autoridades de saúde aumentaram a vigilância em meio à preocupação global com outras variantes que podem impedir as vacinas, se espalhar rapidamente ou provocar sintomas piores.

Covid-19 na França

O alerta sobre a nova variante surge no momento em que a Covid-19 avança na França. O primeiro-ministro Jean Castex disse ao Parlamento na terça-feira que o país entrou em uma terceira onda da pandemia, e a média de sete dias de novos casos passou de 25 mil pela primeira vez desde 20 de novembro.

Autoridades de saúde francesas relataram 29.975 novos casos da doença na terça-feira, um salto de 4,5% em relação ao total da terça-feira anterior. O aumento constante de casos novos cria uma grande pressão sobre o sistema hospitalar do país, o que especialistas da saúde dizem poder ser evitado somente com um novo lockdown.