França fecha suas fronteiras para países fora da UE "exceto por motivo impreterível"

·1 minuto de leitura
O primeiro-ministro francês, Jean Castex, em 29 de janeiro de 2021

A França fechará no domingo suas fronteiras com países fora da União Europeia "exceto por motivo impreterível", para tentar impedir a propagação da epidemia do novo coronavírus, anunciou nesta sexta-feira o primeiro-ministro, Jean Castex.

"Qualquer entrada na França e qualquer saída de nosso território com destino ou proveniente de um país fora da União Europeia será proibida, exceto por motivo impreterível, a partir de domingo às 00h00 (23h00 GMT do sábado)", afirmou Castex em um discurso televisionado do Palácio do Eliseu, sede da presidência.

Internamente, o governo decidiu fechar a partir de domingo as grandes áreas comerciais não alimentícias, de mais de 20 mil m2, e retomar controles rígidos no restante dos supermercados para limitar o fluxo de clientes.

A França sofreu dois confinamentos por causa do novo coronavírus, o primeiro deles, no início da pandemia, particularmente restritivo.

"Ainda podemos nos dar a chance de evitar o confinamento", alertou Castex, que participou de um Conselho de Defesa convocado com urgência pelo presidente Emmanuel Macron no Eliseu.

A França registrou quase 23 mil novos casos nas últimas 24 horas, nível inferior ao dos países vizinhos, mas ainda alto para os cálculos do governo.

A doença já matou 75.260 pessoas desde o início da epidemia, com 356 mortes nas últimas 24 horas.

Mais de 11.000 pessoas tiveram que ser hospitalizadas nos últimos sete dias.

"A questão de um confinamento é justificável dados esses números", afirmou Castex. Em todo caso, o governo ainda se dá alguns dias para ver a evolução da situação.

A França já está sob um toque de recolher que foi endurecido em janeiro, aplicado todos os dias a partir das 18h00 (17h00 GMT).

jmt/jk/swi/eg/bn