França intensifica campanha de vacinação para aplicar doses com mais rapidez

Dominique Vidalon e Sudip Kar-Gupta
·1 minuto de leitura
Profissional de saúde aplica vacina Pfizer/BioNTech contra Covid-19 em paciente em hospital em Nanterre, na França

Por Dominique Vidalon e Sudip Kar-Gupta

PARIS (Reuters) - A França vai intensificar a vacinação contra Covid-19, ampliando seu primeiro grupo-alvo para incluir mais profissionais de saúde e simplificando um processo complicado para aplicar vacinas mais rapidamente, afirmou o ministro da Saúde, Olivier Véran, nesta terça-feira.

A campanha de vacinação da França teve um início lento, prejudicada em parte pela burocracia e pela decisão do presidente Emmanuel Macron de usar a cautela em um dos países mais céticos quanto à vacinação no mundo.

Mas a França ficou para trás de vizinhos como Reino Unido e Alemanha, e o presidente agora exige que o programa de vacinação seja acelerado.

Véran disse à rádio RTL que o governo vai "acelerar e simplificar nossa estratégia de vacinação".

Cerca de 300 centros de vacinação estarão operacionais a partir da próxima semana, afirmou o ministro, depois de inicialmente descartar tais centros.

O plano original era a primeira fase da vacinação, que começou na França em 27 de dezembro, se concentrar nos moradores de asilos e seus cuidadores. No final da primeira semana, a França tinha administrado pouco mais de 500 vacinas de Covid-19.

No fim de semana, a primeira equipe de hospital começou a tomar a vacina. O governo agora acrescentou paramédicos e profissionais de saúde ao primeiro grupo-alvo.

Até o final de janeiro, a França terá começado a vacinar pessoas com 75 anos ou mais que moram em casa, segundo o ministro.

(Reportagem de Dominique Vidalon, Sudip Kar-Gupta e Michel Rose)

((Tradução Redação São Paulo, 5511 56447759)) REUTERS ES