França julga caso emblemático de acidente de caça

Dois caçadores julgados nesta quinta-feira (17) na França pela morte de um jovem de 25 anos em 2020 podem pegar até seis meses de prisão, num caso emblemático sobre acidentes de caça que decorre no meio de um debate sobre a sua regulamentação.

Morgan Keane morreu devido a um tiro de espingarda em dezembro de 2020 enquanto cortava lenha em sua propriedade em Calvignac (sul). Por esses fatos, o autor do disparo e o organizador da caçada foram julgados por homicídio culposo.

"Não passa um dia sem que eu pense nisso. Tenho isso gravado para toda a vida. Sinto muito", disse o autor do disparo, que confundiu o jovem falecido com um javali, durante o julgamento realizado em um tribunal em Cahors.

O promotor, Alexandre Rossi, pediu seis meses de prisão obrigatória, a cassação definitiva da licença de caça e a proibição de porte de armas por cinco anos para o homem e para o organizador da caçada.

O veredicto será anunciado em 12 de janeiro.

"Este trágico homicídio foi escrito", avaliou o representante do Ministério Público, para quem isso não se tratou de uma "simples negligência", mas também houve falhas na organização.

A investigação trouxe à tona a inexperiência do atirador de 35 anos, que desconhecia o local e que se encontrava em local ruim e sem ter recebido as instruções necessárias.

Embora outros caçadores presentes naquele dia também indiquem irregularidades na condução da caçada, o organizador, um experiente caçador de 51 anos, garantiu em tribunal que estava "sob controle".

A morte de Morgan Keane deu argumentos aos opositores da caça, que criaram o coletivo "Un jour un chasseur" (Um dia um caçador) para exigir uma mudança na legislação, questão politicamente delicada na França.

O governo anunciou no final de outubro um "esboço para melhorar e garantir a segurança da caça".

O número de acidentes vem caindo há 20 anos, de acordo com o Escritório Francês para a Biodiversidade (OFB). No entanto, a temporada 2021/2022 registou 90 acidentes - 8 vítimas mortais, incluindo dois que não eram caçadores -, dez a mais do que a anterior.

dmc/tjc/meb/aa