França mantém restaurantes e estações de esqui fechados em batalha contra Covid-19

Sudip Kar-Gupta e Matthias Blamont
·1 minuto de leitura
.

Por Sudip Kar-Gupta e Matthias Blamont

PARIS (Reuters) - O primeiro-ministro francês, Jean Castex, disse que restaurantes, cinemas e museus permanecerão fechados em janeiro e que as estações de esqui podem não reabrir antes de fevereiro, num momento em que a França intensifica seu programa de vacinação.

Um toque de recolher noturno em todo o país está sendo prorrogado até pelo menos 20 de janeiro, afirmou Castex, acrescentando que não pode descartar mais medidas restritivas em meio a uma forte pressão sobre os hospitais.

Um em cada dois leitos de terapia intensiva está ocupado por pacientes com Covid-19 e procedimentos não essenciais ainda estão sendo adiados para aliviar a carga dos hospitais.

"Está fora de questão baixarmos a guarda", disse Castex em entrevista coletiva.

Segundo Castex, os restaurantes permanecerão fechados até meados de fevereiro, no mínimo.

O coronavírus já ceifou mais de 66.500 vidas na França, o sétimo maior número de mortes no mundo. O ministro da Saúde, Olivier Véran, disse que a França acompanha de perto os casos das novas variantes britânicas e sul-africanas do vírus.

Dezenove casos da variante britânica foram identificados na França, segundo o ministro.

(Reportagem de Sudip Kar-Gupta)