França marca sexto aniversário de ataques terroristas em Paris

·1 min de leitura

PARIS (Reuters) - A França marcou o sexto aniversário da noite em Paris em que militantes do Estado Islâmico mataram 130 pessoas em ataques coordenados contra uma sala de espetáculos, bares, restaurantes e um estádio de futebol.

O primeiro-ministro, Jean Castex, e outras autoridades permaneceram em silêncio para lembrar as vítimas dos ataques no estádio Stade de France, bares, restaurantes e no Bataclan em 13 de novembro de 2015.

Vinte homens foram a julgamento em setembro por ligação com o ataque mais mortal na França em época de paz.

Acredita-se que Salah Abdeslam, um franco-marroquino de 32 anos, seja o único membro sobrevivente do grupo suspeito de realizar os ataques depois que outros se explodiram ou foram mortos pela política durante o ataque.

Os outros 19 suspeitos no julgamento são acusados de ajudar a fornecer armas e carros ou de participarem na organização do ataque.

A maioria dos acusados pode receber prisão perpétua.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos