França pede vigilância a expatriados na China após agressão

A embaixada da França na China pediu a seus expatriados que mantenham uma "vigilância extrema", após uma violenta agressão com arma branca sofrida por um francês em Xangai.

"A intervenção de um colega chinês que saiu em seu auxílio fez com que o agressor fugisse. Ele foi detido pouco depois pela polícia chinesa", informou a embaixada em seu site, sem especificar a gravidade dos ferimentos.

O comunicado não estabelece qualquer ligação com a morte de um chinês no domingo em Paris, abatido pela polícia.

A morte ocorreu em circunstâncias pouco claras, durante uma intervenção policial por uma "briga familiar" em uma casa no nordeste de Paris, desencadeando protestos e incidentes na capital francesa.

A China pediu que "o incidente seja esclarecido, sejam tomadas as medidas necessárias para proteger a segurança, os direitos e os interesses legítimos dos cidadãos chineses e a reação a este incidente dos chineses residentes na França seja tratada de forma razoável".

Os ataques contra ocidentais são pouco frequentes na China.