França: policiais matam homem após ataque aos gritos de 'Alá'

Polícia forense coleta provas na delegacia de Joué-les-Tours, em 20 de dezembro de 2014, após ataque

Policiais franceses mataram um homem a tiros, neste sábado, depois que ele invadiu a delegacia em Joué-lès-Tours (centro-oeste do país) e os agrediu com uma faca aos gritos de "Alá é grande" - informaram fontes ligadas à investigação.

O incidente aconteceu por volta das 14h (11h no horário de Brasília). O homem feriu o rosto de um dos policiais que estavam na entrada e, então, mais dois, até ser abatido pelos agentes.

"Gritou 'Alá é grande' desde que entrou até ser morto", disseram as fontes consultadas pela AFP, acrescentando que a investigação passou para as mãos do departamento antiterrorista da Procuradoria.

O agressor é um francês nascido no Burundi, em 1994, conhecido pela Polícia por cometer crimes comuns. Ele não estava fichado pelos serviços de contraterrorismo. Já seu irmão é conhecido pelas posições radicais e chegou a considerar a ideia de partir para a Síria, acrescentaram as fontes consultadas pela AFP.

Segundo as mesmas fontes, "a investigação se orienta para um atentado contra as forças da ordem motivado pelo Islã radical", à semelhança "do modo de ação preconizado pelo grupo Estado Islâmico (EI)". Repetidas vezes, o EI convocou os muçulmanos em países ocidentais a atacar os "infiéis" - em especial policias e militares - por todos os meios, lembraram as fontes.

Os policiais feridos estão fora de perigo.