França: resposta dos EUA na Síria 'deve prosseguir em nível internacional'

(Arquivo) O presidente da França, François Hollande

O presidente da França, François Hollande, disse nesta sexta-feira que a "resposta" dos Estados Unidos na Síria após um suposto ataque químico deve, "agora, prosseguir em nível internacional".

"Considero que esta operação foi uma resposta", disse Hollande. "Agora, deve prosseguir em nível internacional, se for possível no âmbito das Nações Unidas, para que possamos sancionar Bashar al-Assad e evitar que voltem a ser utilizadas armas químicas", declarou o presidente francês.

"Atualmente, devido a esta tragédia (...) também há uma possibilidade de abrir negociações e permitir uma transição política na Síria", acrescentou Hollande, que convocou para as 19h00 um Conselho de Defesa no Palácio do Eliseu.

Os navios americanos "USS Porter" e "USS Ross", que estavam no Mediterrâneo oriental, lançaram nesta sexta-feira às 00h40 GMT (21h40 de Brasília de quinta) 59 mísseis Tomahawk contra a base de Al Shayrat, na província central de Homs.

Segundo o Pentágono, esta base havia sido o ponto de decolagem dos aviões que lançaram na última terça-feira um ataque químico atribuído ao regime sírio que deixou ao menos 86 mortos, incluindo 27 crianças, na localidade de Khan Sheikhun (noroeste).