França soma 7.560 mortos desde o início da epidemia no país (oficial)

Diretor-geral de Saúde da França, Jérôme Salomon, em coletiva de imprensa, em 28 de março de 2020, em Paris.

A França contabilizou 7.650 mortos por COVID-19 desde o início da epidemia no país, anunciou neste sábado o diretor geral de Saúde, Jérôme Salomon, sendo 5.532 hospitalizados e 2.028 em lares de idosos e outros centros não-hospitalares.

A cifra representa um aumento de 441 óbitos em hospitais nas últimas 24 horas. Os primeiros balanços em estabelecimentos médico-sociais, entre os quais estão os lares de idosos, começaram a ser publicados na quinta-feira. Na sexta, pelo menos 1.416 óbitos tinham sido reportados neste tipo de estabelecimento.

"Nunca havíamos registrado tantos pacientes em UTIs quanto esta noite", assinalou Salomon em entrevista coletiva, dando conta de 6.838 casos graves. "Mas há uma lenta desaceleração do aumento", destacou.

Segundo o diretor, o país se aproxima do pico da epidemia. Ele pediu à população que redobre a vigilância e não "relaxe em seus esforços" durante o período de férias escolares, em andamento em parte da França.

Frente ao risco de saturação dos hospitais, sobretudo na região do Grande Leste e na área de Paris, pacientes continuam sendo transferidos para regiões menos atingidas, por meio de operações militares e em trens especiais. Já foram realizadas mais de 550 transferências, segundo a Direção Geral de Saúde.