Frase de Bolsonaro sobre ‘cara no fogo’ por Milton Ribeiro gera memes nas redes sociais

A frase do presidente Jair Bolsonaro sobre pôr a “cara no fogo” pelo ex-ministro da Educação Milton Ribeiro, preso nesta quarta-feira por suspeitas de crimes na liberação de recursos do Ministério da Educação para prefeituras, foi alvo de piadas nas redes sociais. No Twitter, perfis, em tom de brincadeira, compartilharam montagens do que aconteceria ao presidente após a prisão de Ribeiro.

AO VIVO: PF prende ex-ministro Milton Ribeiro

Miriam Leitão: Ribeiro descumpre também princípios bíblicos: é suspeito de algo ilícito e que não convém

Influência: Pastores lobistas do MEC alvos da PF estiveram 35 vezes no Planalto

Diversos perfis entraram na brincadeira e fizeram publicações brincando com a aposta de Bolsonaro: “a cara dele deve estar torrada agora”.

Outro perfil respondeu a um comentário com a imagem do personagem Motoqueiro Fantasma, fazendo uma alusão aos passeios de moto promovidos pelo presidente: “vazaram fotos da organização da próxima motociata”.

No Twitter, o ilustrador Cris Vector fez uma charge do rosto do presidente em chamas por conta da promessa.

O perfil humorístico Sensacionalista brincou que o presidente não colocaria a cara no fogo pelo seu ex-ministro “porque o gás tá muito caro”.

Em março, o presidente havia defendido, durante uma das suas lives que faz semanalmente, Milton Ribeiro, alvo de mandados de prisão e busca e apreensão nesta quarta-feira, junto dos pastores-lobistas Arilton Moura e Gilmar Santos, por suspeitas de crimes na liberação de recursos do Ministério da Educação para prefeituras. Na ocasião, o presidente afirmou: “eu boto a minha cara no fogo pelo Milton”.

O presidente mudou o discurso após seu antigo auxiliar ter sido preso. Em entrevista à Rádio Itatiaia nesta quarta-feira, Bolsonaro defendeu que ele “responda pelos atos dele”:

— O caso do Milton, pelo que eu estou sabendo, é aquela questão que ele estaria com uma conversa meio informal demais com algumas pessoas de confiança dele. E daí houve denúncia que ele teria buscado prefeito, gente dele, para negociar, para liberar recursos. O que acontece? Nós afastamos ele. Se tem prisão, é Polícia Federal. É sinal de que a Polícia Federal está agindo. Que ele responda pelos atos dele.

O presidente afirmou que não pode ser culpado pelos atos de seus subordinados:

— Mas, se tem algum problema, a PF está agindo. Está investigando. É um sinal que eu não interfiro na PF. Porque isso vai respingar em mim, obviamente. Eu tenho 23 ministros, mais uma centena de secretários, mais de 20 mil cargos comissionados. Se alguém faz algo de errado, pô, vai botar a culpa em mim?

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos