Fraudadores usam o IPVA para tirar dinheiro de motoristas; confira como não cair no golpe

·3 min de leitura

Os motoristas e proprietários de veículos devem ter atenção redobrada: às vésperas do pagamento da segunda parcela do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), que começa no dia 21 com o final de placa zero, golpistas estão jogando "iscas" para tirar dinheiro dos contribuintes. A novidade agora é o envio de boletos falsos por internet, WhatsApp, SMS e até sites fakes. Os falsos boletos vêm com desconto e isso acaba enganando os contribuintes.

Além dessa ação, segundo o advogado Afonso Morais, especialista em fraudes digitais, outra que ocorre com frequência é a de sites que simulam a aparência da página das secretarias da Fazenda, com o objetivo de colher as informações dos proprietários de veículos, para outra finalidade.

— A prática, conhecida como "phishing", é uma fraude eletrônica que rouba senhas, dados financeiros, número de cartões de crédito e outros dados pessoais — explica o advogado.

— Além de já sofrer com os valores do IPVA, o contribuinte tem que ter atenção extra para não cair em golpe, que geralmente se aproveita da vontade de economizar e ter ‘alternativas’, nesse momento. Para combater essa situação, muitas secretarias dos estados estão fazendo campanhas de alerta aos contribuintes, para que consultem somente os canais oficiais para a obtenção de informações sobre o seu IPVA — acrescenta Morais.

Essa informação, acrescenta, geralmente se encontra no site do governo do estado que o automóvel está registrado, na página do IPVA destes órgãos e na rede bancária credenciada. Assim, a consulta deve ser realizada nos terminais de autoatendimento, pela internet ou diretamente nas agências, bastando o número do Renavam do veículo.

— Caso receba um e-mail com links para a emissão das guias, a regra é apagar a mensagem sem clicar em nada. Em seguida, acesse a página da Secretaria da Fazenda do seu estado e siga as orientações descritas na página — explica o advogado.

— É importante ficar muito atento ao IPVA, pois, caso caia em um golpe deste o dinheiro que iria para as contas do governo vai parar na conta de algum estelionatário e a pessoa continua com a dívida do IPVA e pode ter o seu veículo apreendido pelo Detran. Todo cuidado é pouco — adverte Afonso Morais.


Final de Placa Vencimentos

2ª parcela 3ª parcela

0 21/fev 23/mar

1 23/fev 25/mar

2 24/fev 28/mar

3 25/fev 29/mar

4 03/mar 04/abr

5 04/mar 05/abr

6 07/mar 06/abr

7 08/mar 07/abr

8 09/mar 08/abr

9 10/mar 11/abr

A cobrança do IPVA é emitida pelo site do Bradesco (www.bradesco.com.br) ou pelo Portal do IPVA (https://portal.fazenda.rj.gov.br/ipva/), explica a Secretaria estadual de fazenda do Rio de Janeiro.

Para a emissão da guia no site do banco, o interessado deve selecionar no site a opção "Produtos e Serviços" (à esquerda da tela) e, em seguida, clicar em "Serviços". Depois, é preciso escolher "Pagamentos".

Ainda nesta página, o motorista deve escolher, dentro da opção "Tributos", o item "DETRAN RJ – GRD, DUDA, GRT e GRM". Uma lista de telefones para esclarecer dúvidas será apresentada. No final dela, haverá a opção "Gerar boleto".

A partir daí, é preciso ter o número do Registro Nacional de Veículos Automotores (Renavam) em mãos e digitar a sequência de 4 dígitos apresentada pelo site, clicando em "Continuar".

Na página da Secretaria estadual de Fazenda, ao selecionar "IPVA - GRD", o interessado será encaminhado para a página do Bradesco, onde deverá informar o número do Renavam e o código de segurança fornecido pelo site.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos