Fred volta ao Fluminense! Relembre gols, títulos e polêmicas do artilheiro no Tricolor

A notícia que a torcida tricolor esperava há semanas foi confirmada neste domingo: o atacante Fred está de volta ao Fluminense. Um dos maiores ídolos da história do clube, ele retorna quase quatro anos depois de finalizar uma passagem marcante pelas Laranjeiras.

"Vai ser como sempre foi: emocionante, especial para mim e o coração vai estar a mil. Minha felicidade é muito grande, uma sensação de voltar para casa. Só de pensar já fico emocionado. Estou ansioso. O Fluminense tem algo diferente, a nossa torcida tem algo diferente. Não sei se é só comigo, mas eles me mexem de maneira especial e acabam tirando coisas melhores do atleta, do ser humano", disse o goleador ao site oficial do Flu.

"Vou dar a vida com essa camisa e acho que estou voltando para um desafio muito grande na minha carreira. Mas não estou indo só pelo que eu já fiz, mas para provar mais uma vez que sou capaz de continuar jogando em alto nível para a nossa torcida, eles sabem que eu posso fazer isso por eles. Vou fazer de tudo, o possível e o impossível, para fazer o Fluminense melhor e conseguir vitórias a cada jogo. Podem ficar tranquilos que estou me doando no dia a dia 100% para fazer meu melhor e a gente comemorar muita coisa juntos", completou.

Relembre abaixo os motivos que fazem Fred ser tão especial para o Flu e o Flu ser tão especial para Fred.

Como foi a chegada de Fred ao Fluminense

Fred foi apresentado no Salão Nobre das Laranjeiras no dia 5 de março de 2009. Torcedores o ovacionaram enquanto jornalistas tentavam entrevistar o reforço tricolor. "Só quero agradecer essa recepção maravilhosa. Nunca vivi uma coisa tão gostosa e prazerosa. Cheguei a me arrepiar. É bom demais e fico muito mexido em viver esse calor novamente. Isso me faz feliz", declarou à época.

Fred chegou sem custos pouco depois de rescindir com o Lyon, onde foi tricampeão francês. Cruzeiro, Palmeiras e clubes europeus foram especulados, mas a amizade com dirigentes tricolores, que já o sondavam desde que ele sinalizava o desejo de deixar o Velho Continente, falaram mais alto na decisão. 

"Voltei para o Brasil porque queria defender um grande clube, e queria encontrar de novo o prazer de jogar futebol. Meu contrato é de cinco anos e quero cumprir inteiro, e até mesmo prolongar. É claro que existe a possibilidade de voltar para Europa, mas não penso e não quero isso. Quero ficar no Fluminense e fazer história aqui. Sei que assim estarei mais próximo da seleção brasileira", disse ele.

A declaração teve tons proféticos. E a história de Fred com a camisa do Flu começaria oficialmente dez dias depois, já com dois gols na vitória por 3 a 1 sobre o Macaé, pela Taça Rio, segundo turno do Campeonato Carioca.

Terceiro maior artilheiro da história

Fred não ficaria cinco anos, mas mais de sete no Fluminense. Neste período, anotou um total de 172 gols em 288 partidas, média de quase 0,6 gol por jogo. 

Os números o colocam na terceira posição da lista dos maiores artilheiros da história tricolor. A confirmação da segunda passagem torna provável que ele tome o segundo lugar de Orlando Pingo de Ouro, que balançou as redes 184 vezes entre 1945 e 1953.

O recordista, porém, ainda está bastante distante. Waldo é o maior goleador do Fluminense com impressionantes 319 gols marcados entre os anos de 1954 e 1961.

Fato é que Fred é com sobras o maior artilheiro tricolor no século (Magno Alves, segundo colocado, fez 63 gols). Só em jogos pelo Brasileirão, Fred balançou as redes 91 vezes pelo Flu (o camisa 9 é o maior artilheiro do torneio na era de pontos corridos e quarto maior da história do torneio nacional).

Títulos relevantes

A passagem de Fred pelo Flu não teve só gols, mas também títulos. O atacante foi fundamental para as conquistas do Brasileiro de 2010 e de 2012, ano em que também foi o artilheiro da competição, com 20 tentos. O jogo que marcou a conquista, contra o Palmeiras, coincidentemente é reprisado pela TV Globo neste domingo, data em que o retorno do jogador às Laranjeiras se confirmou.

A lista de conquistas de Fred pelo Flu conta ainda com o Carioca de 2012 e a Primeira Liga de 2016. Além disso, como previu na sua apresentação, o camisa 9 voltou a ter espaço na seleção ao brilhar no time carioca. Ele foi um dos destaques do título da Copa das Confederações em 2013, com cinco gols marcados, e foi o 9 do Brasil no Mundial do ano seguinte.

Polêmicas? Também não faltaram

Não foram só gols e troféus que marcaram a passagem de Fred pelas Laranjeiras. O atacante também protagonizou polêmicas ao longo dos sete anos no Flu.

Em 2010, em meio ao Brasileirão, convocou uma entrevista coletiva para anunciar que sofreu uma nova lesão na panturrilha e que ela foi fruto de um retorno precipitado. O episódio provocou a queda de Michael Simoni, à época o coordenador médico do clube.

No ano seguinte, um dos casos mais famosos. Fred estava com Rafael Moura em um bar de Ipanema. A dupla foi reconhecida por torcedores, que os perseguiram. Diante de rumores de que teriam consumido mais de 60 caipisaquês na companhia de duas mulheres, o atacante deu entrevista na qual apresentou a conta do local (com 28 doses de bebida alcoólica) e ameaçou deixar a equipe alegando falta de segurança.

A crise passou, mas Fred teria outros momentos de tensão com grupo de torcedores, como em 2014, quando a delegação tricolor foi alvo de protestos após derrota por 1 a 0 para Chapecoense. O jogador postou numa rede social que a equipe poderia não entrar em campo na rodada seguinte, fato que acabou não acontecendo. 

Também não faltaram especulações durante a primeira passagem de que Fred não teve boa relação com colegas como Emerson Sheik e Ronaldinho Gaúcho. Com salários atrasados, o atacante também se recusou a aparecer em campanhas publicitárias quando o clube jogou a Flórida Cup.

A última polêmica de Fred foi com o técnico Levir Culpi. Em abril de 2016, o goleador se irritou ao ser substituído e afirmou com todas as letras que não defenderia mais o time sob o comando do treinador. Os dois acabaram se entendendo na semana seguinte.

Por que Fred deixou o Fluminense?

O atrito com Levir não foi decisivo para a saída de Fred. O que mais pesou foi a situação financeira que o Fluminense vivia. Em 10 de junho de 2016, no mesmo Salão Nobre das Laranjeiras onde foi apresentado sete anos antes, o atacante, emocionado, dizia adeus. 

"Não queria ser um peso para o Flu. Hoje posso ainda não ser, mas as circunstâncias levam a isso... Questões financeiras, algumas outras coisas. Tivemos várias conversas e senti que a melhor alternativa seria uma saída minha. Chegou a hora de sair da minha casa. Construir uma outra família e torcer de longe para o Fluminense", afirmou.

Fred trocou o Fluminense pelo Atlético-MG. Defendeu o Galo até o fim de 2017, quando acertou seu retorno ao Cruzeiro. O atacante entrou em litígio com a diretoria celeste neste ano por causa de atrasos e conseguiu se desvincular. Em meio à crise, o Tricolor sempre aparecia como o provável destino do jogador

Novo contrato até aniversário do clube

A novela enfim acabou neste domingo. O novo acordo de Fred com o Flu começa no dia 1 de junho e terá validade até 21 de julho de 2022, data em que o clube vai completar 120 anos. O jogador de 36 anos terá uma remuneração fixa e mais variáveis que englobam projetos de marketing e de sócios. 

Pelas reações nas redes sociais, a torcida tricolor não vê a hora de ver o ídolo em campo novamente.