Freixo se reúne com Paes em busca de aliança para a eleição do ano que vem

·2 minuto de leitura

RIO — Cotado como candidato do PSB ao governo do Rio na próxima eleição, o deputado federal Marcelo Freixo se encontrou ontem com o prefeito da capital, Eduardo Paes (PSD), em busca de uma aproximação para uma futura aliança eleitoral. Enquanto Paes diz publicamente que seu partido pode lançar o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz, Freixo e o ex-prefeito de Niterói Rodrigo Neves (PDT) disputam o apoio da sigla para ganhar musculatura e ampliar a base de eleitores.

Freixo e Paes almoçaram juntos durante uma visita dos dois ao Palácio Oswaldo Cruz, na Zona Norte da cidade. No encontro, registrado nas redes sociais, o pré-candidato do PSB diz que eles dialogaram sobre a atual situação do estado e que o Rio precisa de “união e responsabilidade” para se recuperar.

— Eu e Eduardo Paes temos nossas diferenças. Mas o Rio de Janeiro passa por um momento trágico e nós temos que deixar essas diferenças de lado, termos responsabilidade e dialogarmos para que a gente possa agir junto e tirar nosso estado do buraco. Nós temos nos encontrado para falar desses desafios — diz Freixo sobre o encontro.

O apoio do PSD é alvo de disputa entre Freixo e Rodrigo Neves. O partido de Paes no Rio ainda aguarda uma decisão da executiva sobre quais rumos a legenda deve seguir à nível nacional no próximo ano, para selar um acordo no estado ou anunciar oficialmente a pré-candidatura de Santa Cruz .

Enquanto o apoio do PSD ainda é incerto, Freixo tenta selar uma aliança com o PT. Apesar da boa relação entre o socialista e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o PSB tem sofrido resistência entre alguns petistas no Rio. Para contornar os entraves, o partido de Freixo tem colocado o apoio do PT como um dos pré-requisitos para um acordo entre as duas siglas na disputa à Presidência da República em 2022.

Já os petistas abriram mão da liderança da minoria na Câmara e da oposição, cargos assumidos por Freixo e Alessandro Molon, presidente do diretório fluminense do PSB. O PT, no entanto, ainda não acenou com o apoio eleitoral.

Além das conversas com o PSB, o PT tem mantido encontros com o PSD de Paes e o PDT de Neves. Recentemente, o ex-prefeito de Niterói esteve com o presidente da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), André Ceciliano (PT). Uma aliança entre os dois partidos, porém, é difícil pela rixa entre Lula e o pedetista Ciro Gomes, que também pretende disputar o Palácio do Planalto no ano que vem.

Neves também não descarta levar Paes para o seu palanque. Ele se encontrou recentemente com o ex-presidente da Câmara dos Deputados Rodrigo Maia e seu pai, César Maia. No último mês, o pedetista manteve ainda conversa com Felipe Santa Cruz.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos