Frentistas devem prestar apoio à greve dos caminhoneiros

·2 min de leitura
RIO DE JANEIRO, BRAZIL - OCTOBER 15: A Petrobras employee fills the gas tank of a client at a Petrobras gas station at south zone Rio de Janeiro on October 15, 2021 in Rio de Janeiro, Brazil. President Jair Bolsonaro said on a radio interview on Thursday that he analyses to privatize state-controlled oil company Petrobras that is under pressure to lower fuel prices. On Wednesday, Economy Minister Paulo Guedes had suggested the government could sell part of its controlling stakes within a decade to fund welfare programs. (Photo by Wagner Meier/Getty Images)
RIO DE JANEIRO, BRAZIL - OCTOBER 15: A Petrobras employee fills the gas tank of a client at a Petrobras gas station at south zone Rio de Janeiro on October 15, 2021 in Rio de Janeiro, Brazil. President Jair Bolsonaro said on a radio interview on Thursday that he analyses to privatize state-controlled oil company Petrobras that is under pressure to lower fuel prices. On Wednesday, Economy Minister Paulo Guedes had suggested the government could sell part of its controlling stakes within a decade to fund welfare programs. (Photo by Wagner Meier/Getty Images)
  • Frentistas são orientados pelo sindicato a prestar apoio a greve no dia 1º;

  • Greve dos Caminhoneiros deve começar nesta segunda-feira;

  • Iniciativa também é um protesto contra a substituição de frentistas por bombas automáticas;

Em meio à promessa de início de nova greve dos caminhoneiros na próxima segunda-feira (1º de novembro), a categoria deve ter o apoio dos frentistas e dos demais funcionários de postos de combustíveis. Após orientação do sindicato, frentistas já começam a organizar ações de acolhimento aos motoristas, segundo informou a Folha de São Paulo.

Leia também:

Eusébio Neto, presidente da Fenepospetro (Federação Nacional dos Empregados em Postos de Combustíveis e Derivados de Petróleo), confirma a mobilização e disse ao jornal que planeja enviar as mesmas recomendações aos sindicatos filiados à entidade de orientar frentistas de postos de rodovias a acolherem os caminhoneiros nos estabelecimentos.

"Apoiamos a iniciativa porque ela é justa. A luta dos caminhoneiros vai de encontro a um anseio de toda a sociedade, incide sobre todo o consumo e encarece a vida de todo mundo. Vamos dar todo o apoio do ponto de vista de estrutura", disse o presidente da Fenepospetro em entrevista à Folha.

Um comunicado, assinado por CUT, Força Sindical, UGT, CTB, NCST, CSB, CSP-Conlutas e outras entidades, foi enviado nesta quinta-feira (28) aos motoristas autônomos, em apoio a greve. O texto, enviado a imprensa e reproduzido pela Folha, alega que a pauta dos caminhoneiros é de interesse de todos.

Nos últimos meses a categoria dos frentistas tem se articulado para combater uma proposta legislativa que está sendo discutida na Câmara que tenta promover o serviço de bombas de autoatendimento nos postos de combustível, o que impactaria o emprego no setor, e o apoio a greve dos caminhoneiros poderia ser visto como uma mobilização conjunta da categoria.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos