Frequência de exercícios físicos vale mais do que intensidade para o ganho de massa muscular, aponta pesquisa

Atividades físicas de intensidade moderada, quando praticadas todos os dias, são mais benéficas para ganho de força muscular do que praticar os mesmo exercícios durante mais tempo. É o que aponta uma pesquisa australiana realizada em parceria com duas universidades japonesas, conforme reportagem da Agência Einstein.

Pela conclusão do trabalho, a frequência das atividades pode ser mais importante do que a quantidade de exercícios para o ganho de força. Os resultados foram publicados no “Scandinavian Journal of Medicine & Science in Sports”.

Durante o estudo, os pesquisadores dividiram os voluntários em três grupos: o primeiro fez uma série de seis contrações do braço uma única vez por semana; o segundo realizou as mesmas séries de contrações durante cinco dias na semana; já o terceiro e último grupo fez cinco séries de seis contrações uma vez na semana. Todos foram acompanhados por quatro semanas.

Leia também:

O grupo que realizou apenas seis contrações uma vez por semana não apresentou alterações na força e na massa muscular. Os pesquisadores observaram, no entanto, que aqueles que dividiram esses exercícios ao longo da semana tiveram um aumento da força muscular em torno de 10% em comparação com o outro grupo.

— A conclusão do estudo é de que o exercício resistido, quando realizado com maior frequência [no caso, cinco vezes por semana], foi mais eficaz para ganho de força. Mas para ganho de volume (massa muscular), o treino concentrado em um único dia também foi eficaz — aponta o ortopedista Junichiro Sado Junior, do Hospital Israelita Albert Einstein de Goiânia e membro da Sociedade Brasileira de Artroscopia e Traumatologia do Esporte.

Leia também:

Segundo Junichiro, os exercícios de força, quando realizados com maior frequência, desencadeiam estímulos bioquímicos nas células musculares que com o passar do tempo aumentam o metabolismo e a eficácia do gasto energético dessas células. Isso aumenta a força e o volume muscular.

Junichiro destaca ainda que os resultados desse estudo confirmam o senso comum de que, para ganhar força, o músculo não pode ficar muitos dias sem o estímulo do exercício.

— É muito comum nos depararmos com pacientes que fazem atividade física apenas duas vezes por semana e não conseguem melhorar a força muscular. Outro erro comum é pensar que atividades aeróbicas tais como hidroginástica, natação, caminhada, bicicleta são suficientes para o ganho de força. Na verdade, as atividades aeróbicas também são importantes, mas elas trazem outros tipos de benefícios para a saúde. Para ganhar força temos que fazer exercícios de resistência — frisou.

Leia também:

De acordo com Junichiro, vários estudos têm demonstrado a importância de orientar os pacientes sobre a frequência correta da prática esportiva. Com o aumento crescente da expectativa de vida da população, há cada vez mais casos de pacientes idosos e sedentários com sarcopenia, que é a perda generalizada da força muscular.

— Essa é uma doença silenciosa e tão incapacitante quanto outras mais conhecidas no consultório ortopédico, como a artrose e a osteoporose. E a única forma de reverter a sarcopenia é através de um programa de exercícios de fortalecimento muscular que pode ser realizado com musculação tradicional, pilates, exercícios funcionais ou mesmo fisioterapia, mas deve ter uma frequência mínima de três vezes por semana — alertou o ortopedista.

Leia também: