Frigoríficos brasileiros estão entre os mais poluentes do mundo

·1 minuto de leitura
Over the shoulder view of young Asian woman shopping in a supermarket. She is choosing meat and holding a packet of organic beef in front of the refrigerated section
Relatório estima que a produção de carne pode aumentar em 40 milhões de toneladas até 2029, atingindo 366 milhões de toneladas por ano (Getty Image)
  • Quase 15% da emissão de gases causadores do efeito estufa estão associados à indústria da carne

  • Produção brasileira é uma das grandes responsáveis pelos danos ambientais e climáticos

  • JBS foi apontada com a que mais emite poluentes no país

Há anos os ativistas ambientais alertam sobre a importância da redução do consumo de carne para a preservação do meio ambiente. Para além do impacto ambientais de pastos, um outro ponto de produção foi apontado como prejudicial à natureza: o frigorífico.

Leia também:

Um relatório realizado fundação alemã Heinrich Böll Stiftung aponta que 4 frigoríficos brasileiros estão entre os 20 mais poluentes do mundo, emitindo altos níveis de gases que agravam o efeito estufa. Cerca de 30% das emissões são de responsabilidade da JBS, que ocupa o primeiro lugar do ranking brasileiro.

Os estabelecimentos nacionais são responsáveis por emitir mais poluentes do que a a Alemanha, o Reino Unido e a França juntos, segundo o Atlas da Carne de 2021. Atualmente, 14,5% da emissão desses gases são associados à indústria de produtos com origem animal.

O estudo também aponta que três quartos de toda a terra destinada à agricultura é utilizada para a criação de animais como bois, vacas, aves, porcos, ovelhas e cabras ou para o cultivo da alimentação deles.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos