'Frustração', define Nenê após derrota do Vasco para o Sampaio Corrêa; entenda os cálculos para subir nesta sexta-feira

O sentimento de frustração, presente em grande parte da campanha do Vasco nesta Série B, apareceu novamente. Bastava vencer diante de um São Januário lotado para garantir matematicamente o acesso para a primeira divisão do Brasileiro. Faltou avisar ao Sampaio Corrêa. Os maranhenses vieram ao Rio de Janeiro dispostos a estragar a festa dos cariocas e conseguiram: vitória por 3 a 2. Para subir hoje, terá que torcer por uma combinação de resultados.

Bastidores: Executivos da 777 estão decepcionados com suspensão do edital do Maracanã

Para o Vasco subir nesta sexta-feira, precisa torcer para o Sport não vencer o Operário, e Londrina e Ituano empatarem. Caso contrário, a vaga será decidida na última rodada, quando o cruz-maltino enfrenta o próprio Ituano, no dia 6 de novembro.

Veja as contas:

Neste momento, o Vasco ocupa a terceira colocação da Série B com 59 pontos. O quinto colocado é o Sampaio Corrêa, que tem 55. Mas a atenção fica com o Ituano, sexto com 54, o Londrina, sétimo com 53, e o Sport, oitavo com 53.

Para o Vasco subir ainda nesta rodada, precisará torcer para o Sport não vença o Operário. O Leão entra em campo, às 19h (de Brasília), na Arena Pernambuco.

Também precisará torcer para que Londrina e Ituano empatem. Os clubes se enfrentam às 19h (de Brasília), no Estádio do Café.

Derrota dolorida

— Frustração — foi a única palavra dita por Nenê.

A derrota acontece com os contornos mais cruéis possíveis. Quase como um recado para os novos donos para não repetir erros para não ter que passar por todo esse drama novamente no futuro. Até parecia que viria uma vitória tranquila já que o cruz-maltino abriu o placar logo no primeiro ataque. Bola levantada por Figueiredo e cabeçada de Anderson Conceição.

O problema é que a facilidade esperada não se concretizou. O Sampaio Corrêa não veio a passeio ao Rio de Janeiro e fez bom jogo. Pará, de fora da área, acertou um lindo chute — com contribuição do goleiro Thiago Rodrigues, que pulou atrasado — e igualou o marcador. O clube do Maranhão quase virou com Gabriel Poveda. Com mais posse de bola, ditou as ações da partida.

No segundo tempo , o Vasco estava melhor até sofrer um contra-ataque. Bolão de Poveda por elevação para Catatau. Ele tentou tirar de Thiago, mas o goleiro defendeu com os pés. No rebote, no entanto, o próprio Poveda empurrou para o fundo da rede e virou o jogo.

Então, todo aquele clima de apoio virou pressão. Não faltou vaia e cobrança. E tudo parecia caminhar para uma derrota frustrante. Mas o árbitro deu 10 minutos de acréscimo e trouxe esperança. Joia da base, Andrey Santos tirou energia de onde não tinha para subir e empatar com uma bela cabeçada

São Januário explodiu. Parecia que a virada viria. Mas no último minuto, de maneira quase inacreditável, Joécio marcou para o Sampaio Corrêa. Outra bola levantada na área, outra bela cabeçada. Dá para subir, mas o Vasco deixou São Januário vaiado.