FTX continua sendo foco de investigação 'ativa', diz procurador-geral das Bahamas

.

(Reuters) - A plataforma de criptomoedas FTX continua sendo objeto de "uma investigação ativa e contínua" pelas autoridades das Bahamas, disse o procurador-geral Ryan Pinder no domingo, ao elogiar o regime regulatório do país e a rapidez com que respondeu à crise.

A FTX está sendo investigada pelas autoridades das Bahamas, sede da empresa, e dos Estados Unidos. Em meados de novembro, a Polícia Real das Bahamas disse que haviam investigações para apurar se ocorreu alguma "conduta imprópria criminal".

"Estamos nos estágios iniciais de uma investigação ativa e em andamento", disse Pinder no domingo, de acordo com comentários preparados para o discurso.

Pinder disse que a Comissão de Valores Mobiliários das Bahamas e as unidades de Inteligência Financeira e de Crimes Financeiros da polícia "continuarão a investigar os fatos e circunstâncias relativos à crise de insolvência da FTX e quaisquer possíveis violações da lei das Bahamas".

Pinder também defendeu o regime regulatório das Bahamas e disse que sua Comissão de Valores Mobiliários agiu rapidamente "devido à força da estrutura legislativa".

Os reguladores de valores mobiliários das Bahamas revogaram a licença da FTX Digital e iniciaram o processo de liquidação involuntária um dia antes do início do processo de proteção contra falência nos EUA.

"Qualquer tentativa de colocar todo esse desastre nas Bahamas, porque a FTX está sediada aqui, seria uma simplificação grosseira da realidade", disse Pinder, acrescentando que a Comissão de Valores Mobiliários das Bahamas agiu com velocidade "notável".

A Procuradoria dos EUA em Manhattan, liderada pelo veterano promotor de fraudes com valores mobiliários Damian Williams, começou a investigar em meados de novembro como a FTX lidou com fundos de clientes, disse uma fonte com conhecimento da investigação. A Comissão de Valores Mobiliários e a Comissão de Negociação de Futuros de Commodities também abriram investigações.

A queda da FTX ocorre após uma série de colapsos que derrubaram outras gigantes do setor, incluindo a Voyager Digital e a Celsius Network, e levaram alguns investidores globais a questionar a viabilidade do setor de criptomoedas.

(Por Jasper Ward, Mrinmay Dey, David Randall e Jaiveer Shekhawat)