Instituto Pasteur trabalha em vacina mais eficaz contra a tuberculose

Paris, 31 mar (EFE).- O Instituto Pasteur de Paris trabalha em uma vacina contra a tuberculose mais eficaz para lutar contra essa doença, especialmente nos adultos, que não estão suficientemente protegidos com a qual é administrada atualmente.

A nova vacina experimental, para a qual ainda não foram iniciados os testes clínicos, é mais eficaz que a única disponível, o bacilo de Calmette-Guérin (BCG), graças ao "acréscimo de um sistema de secreção de proteínas heterogêneas" denominado ESX-1, informou o instituto em comunicado.

A unidade de patógenos microbacterianos do Pasteur, dirigida por Ronald Brosch, comandou os trabalhos, nos quais colaboraram financeiramente a União Europeia (UE), a Fundação para Pesquisa Médica na França e um laboratório dependente da Agência Nacional francesa de pesquisa.

Para Brosch, a vacina em teste consegue provocar respostas imunológicas "qualitativamente e quantitativamente melhoradas" em relação à vacina BCG.

"Apresentamos a patente sobre esta matriz com a ideia de passar um dia para os testes clínicos", comentou Brosch, cuja pesquisa sobre a doença foi publicada na revista científica "Cell Reports" no dia 14 de março.

A tuberculose é considerada uma das doenças transmissíveis mais letais do mundo, já que causa 1,8 milhão de mortes ao ano, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) de 2015. EFE