Funcionários argentinos se isolam após caso de Covid-19 em missão do FMI

·1 minuto de leitura
(Arquivo) O ministro argentino da Economia, Martín Guzmán
(Arquivo) O ministro argentino da Economia, Martín Guzmán

Funcionários do alto escalão argentino, entre eles o ministro da Economia, Martín Guzmán, isolaram-se de forma preventiva, após a divulgação, neste domingo, de que um membro da missão do Fundo Monetário Internacional (FMI) no país testou positivo para Covid-19.

"Todos que tiveram reuniões com a equipe do FMI estão idolados e serão testados, segundo os protocolos estabelecidos. Nenhum deles apresenta sintomas", informou o governo argentino.

Guzmán anunciou esta tarde que seu teste deu negativo. "Ainda assim, todos nós que participamos dos encontros estamos isolados e a agenda de trabalho será remota", tuitou o ministro.

Mais cedo, em Washington, o diretor do Departamento de Comunicação e porta-voz do FMI, Gerry Rice, havia confirmado que um dos oito membros da delegação que chegou a Buenos Aires na última terça-feira está com a doença, mas permanece assintomático. Segundo ele, "todos os membros da equipe fizeram um teste de Covid-19 antes de deixarem Washington e logo após chegarem a Buenos Aires".

sa/gma/lb